Moxico: Defendida fluidez de informação para combater gravidez precoce

Gravidez na adolescência preocupa responsável da maternidade (Foto: Angop)

Luena – O combate da gravidez precoce, actualmente considerado problema de saúde pública, passa pela cultura da fluidez de informação aturada entre pais e filhos considerou na sexta-feira, no Luena, a directora clínica da Maternidade provincial do Moxico, Rodeth Neli.

Gravidez na adolescência preocupa responsável da maternidade (Foto: Angop)
Gravidez na adolescência preocupa responsável da maternidade (Foto: Angop)

Dissertando sobre “Impacto da gravidez e casamento precoce na saúde e no desenvolvimento psico-social dos adolescentes”, durante a palestra de abertura da campanha sobre a gravidez precoce, disse que se deve esclarecer as vivências sociais e as mudanças morfofisiológicas nos adolescentes.

Informou que o diálogo deve ser franco, aberto e harmonioso, sobretudo, quando tratar-se de sexualidade, para que os adolescentes possam entender melhor a importância de se prevenir contra a gravidez precoce e casamentos prematuro.

A directora clínica apontou que os partos de adolescentes clinicamente são considerados de alto risco, pois além da jovem mulher não estar preparada para ser mãe, prejudica profundamente no processo de crescimento físico, fisiológico e social.

Por isso, Rodeth Neli  encorajou os pais, professores, lideres religiosos a explicarem aos adolescentes de ambos os sexos os perigos que acarreta a gravidez precoce, mas tem de faze-lo de forma aberta, clara e amigável. (portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA