Moxico: Cultura estuda mecanismos para rentabilizar monumentos e sítios históricos

Defendida maior preservação dos monumentos e sítios históricos (Foto: Angop)

Luena – O director provincial da Cultura, Noeli João Manuel, revelou hoje, quinta-feira, no Luena, que a instituição está a estudar mecanismos para rentabilizar os monumentos e sítios históricos existente na província.

Defendida maior preservação dos monumentos e sítios históricos (Foto: Angop)
Defendida maior preservação dos monumentos e sítios históricos (Foto: Angop)

Em declarações à Angop a propósito do estado dos monumentos e sítios da região, disse que neste momento decorrem negociações com a direcção do Comércio, Hotelaria e Turismo para, a médio prazo, elaborar-se tabelas de preços acessíveis e rentáveis.

Depois de elaboradas, as propostas serão apresentadas ao governo provincial para a devida análise e aprovação, solicitando para empreitada o envolvimento de empresários locais.

Destacou a importância da rentabilização dos referidos locais para dinamizar o sector cultural e turistíco, criando novos postos de trabalho, impulsionando a cultura e o turismo, e contribuir  na diversificação da economia.

Quanto a preservação dos monumentos e sítios históricos, disse que alguns se encontram em bom estado.

A província do Moxico conta actualmente com 94 monumentos e sítios históricos.

O Forte da Cameia, sinal de resistência dos nativos contra a ocupação colonial portuguesa, é o único de carácter nacional. (portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA