Ministro valoriza vitória mas alerta que Angola “ainda não ganhou nada”

Gonçalves Muandumba - Ministro da Juventude e Desportos (Foto: Alberto Julião)
Gonçalves Muandumba - Ministro da Juventude e Desportos (Foto: Alberto Julião)
Gonçalves Muandumba – Ministro da Juventude e Desportos (Foto: Alberto Julião)

O ministro da Juventude e Desportos, Gonçalves Muandumba, valorizou hoje, no Huambo, a vitória da selecção nacional de Basquetebol ante ao Egipto por 83-63, mas lembrou que Angola “ainda não ganhou nada” e que deve continuar com mesma “garra e determinação” para conquistar o título.

Em declarações à imprensa momentos após ao término da partida, o governante disse que paira um sentimento de alegria, satisfação, depois de jogos menos conseguidos.

De acordo com o responsável, com este resultado, Angola começa a reencontrar-se dentro das suas capacidades, no alcance de mais vitórias nos próximos desafios rumo à conservação do troféu.

?Hoje assistimos a um jogo da verdadeira selecção angolana, onde começou a mostrar o que somos capazes de fazer no basquetebol”, asseverou, vaticinando a conquista o 12º título africano, caso o conjunto nacional continue “com a mesma garra, humildade e empenhamento”.

Gonçalves Muandumba disse ter mantido um contacto com o capitão da equipa, Eduardo Mingas, logo após o jogo, para transmitir palavras de conforto e de encorajamento.

O ministro dedicou a vitória da selecção ao Presidente da República, José Eduardo dos Santos, pelo seu 73º aniversário natalício, que se comemora sexta-feira.

Antes do encontro, Gonçalves Muandumba falou com os jogadores via Rádio Nacional de Angola, motivando e encorajando-os a terem a “garra” que habitualmente a selecção tem e que já valeu 11 títulos continentais nos últimos 13 Afrobaskets.

Nas suas três primeiras vitórias, Angola teve dificuldades tendo vencido primeiro por 12 pontos (Moçambique) e depois por um ponto (Marrocos e RCA). Na sua melhor prestação antesdo jogo de hoje, perdeu por um ponto com o Senegal.

Na meias-finais Angola vai jogar com a Tunísia ou Mali, que se defrontam nos quartos de final. (portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA