Ministro enaltece empenho do PR na gestão e alto sentido de responsabilidade

JOÃO LOURENÇO - MINISTRO DA DEFESA NACIONAL (Foto: Gaspar Dos Santos)

O ministro da Defesa Nacional, João Gonçalves Lourenço, enalteceu hoje, terça-feira, em Luanda, o empenho do Presidente da República, José Eduardo dos Santos, na gestão e sentido de responsabilidade nos destinos do país.

JOÃO LOURENÇO - MINISTRO DA DEFESA NACIONAL (Foto: Gaspar Dos Santos)
JOÃO LOURENÇO – MINISTRO DA DEFESA NACIONAL (Foto: Gaspar Dos Santos)

O ministro fez este pronunciamento quando discursava na abertura das jornadas de homenagem ao Presidente da República, José Eduardo dos Santos, por ocasião do seu
73º aniversário a assinalar-se no dia 28 de Agosto.

O presidente José Eduardo dos Santos desde a sua juventude dedicou-se profundamente à causa da libertação do seu povo e à busca incessante das vias para o desenvolvimento sustentado, referiu.

Nascido no seio de uma família modesta, soube cultivar o amor à pátria, com uma profunda convicção na justeza da causa nacionalista, contribuindo de forma significativa no
triunfo do movimento de libertação, na luta contra o colonialismo português.

“Setenta e três anos é justo reconhecer a entrega total do presidente José Eduardo dos Santos, que investido em tão altas funções, em momento doloroso e trágico da história do
país, assumiu com a maior responsabilidade a condução dos destinos do povo angolano”, afirmou o ministro João Lourenço.

Naquelas circunstâncias adversas, José Eduardo dos Santos soube de forma calma,  serena e segura, unir a nação, na luta pela conquista da paz e da reconciliação entre os
angolanos.

Explicou que graças a sua coragem, vitalidade, sabedoria e objectividade o quadro político angolano evoluiu satisfatoriamente, empreendendo passos decisivos no sentido da
conquista da paz.

Hoje, Angola continua a caminhar na senda do desenvolvimento, somando a cada dia novas vitórias, procurando conquistar pelos esforços incansáveis e diligentes dos seus
filhos, o direito ao progresso e ao bem estar, numa empreitada inabalável contra todos aqueles que sob os mais diversos disfarces professam os ideais da violência, da divisão
da intolerância e da destruição.

Presenciaram a cerimónia organizada pelo Ministério da Defesa Nacional e as Forças Armadas Angolanas, comandantes dos três ramos, oficiais generais e superiores, entre outras personalidades. (portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA