Lunda Sul: Responsável pede colaboração para doação de sangue

Campanha solidária de doação de sangue (Foto: Angop)

Saurimo – O secretário nacional para estudos e projectos da BJS (Brigada Jovens Solidários), Adriano Koto, pediu quinta-feira, em Saurimo, aos líderes das diversas organizações a mobilizarem os seus membros para a doação de sangue, com vista a suprir a carência actual do banco de sangue.

Campanha solidária de doação de sangue (Foto: Angop)
Campanha solidária de doação de sangue (Foto: Angop)

Adriano Koto fez este apelo quando intervinha no acto de abertura da conferência provincial sobre ‘’A problemática da doação de sangue na Lunda Sul”, enquadrada no âmbito do projecto “Doe sangue, doe amor e compartilha a vida’’, do secretariado executivo nacional da Brigada Jovens Solidários.

O responsável sublinhou que as unidades hospitalares do país, em particular as hemoterapias, têm registado falta de sangue, para acudir o grande número de casos de malária e de vítimas de acidentes e que necessitam de transfusão sanguínea.

Explicou que para mudar este quadro, a associação está a realizar um ciclo de conferências provinciais sobre a problemática do sangue em Angola, que irá encerrar com o evento nacional na capital dos país (Luanda).

Pediu aos participantes no sentido de levarem toda a informação que está a ser abordada na conferência, para os meios familiares e amigos, por formas a que a mensagem flua a nível das comunidades, sociedade civil e associações juvenis.

Durante a conferência serão abordados temas sobre os conhecimentos e mitos sobre a doação de sangue em Angola, problemática da doação de sangue na Lunda Sul e marketing social na doação de sangue.

Serão ainda abordados na conferência de dois dias, a comunicação social como veículo de sensibilização da comunidade sobre a importância da doação de sangue, o papel da igreja na moralização da sociedade para doação de sangue, a sociedade civil factor decisivo na mobilização e sensibilização e consciencialização das populações na doação de sangue em Angola. (portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA