Lunda Sul: ALS promove palestra sobre consequências da gravidez precoce

Palestra sobre consequências da gravidez precoce (Foto: Angop)

Saurimo – Cerca de 700 estudantes da escola técnica do I e II ciclo do ensino secundário do bairro Luary, município de Saurimo, província da Lunda Sul, participaram quinta-feira, numa palestra sobre consequências e transtorno da gravidez precoce, sobretudo na adolescência, organizada pela Associação de Luta contra o VIH/Sida (ALS).

Palestra sobre consequências da gravidez precoce (Foto: Angop)
Palestra sobre consequências da gravidez precoce (Foto: Angop)

O encontro teve como objectivo despertar as consciências dos adolescentes e adultos para o diálogo aberto sobre sexualidade na adolescência, informando aos mais novos os riscos e consequências da actividade sexual precoce.

Na ocasião, a palestrante Olga António, advogou que a pouca prestação de informação sobre o sexo, por parte dos pais e encarregados de educação, tem contribuído para o elevado índice de gravidezes precoces registadas nos últimos tempos, levando a que muitas adolescentes se transformem em mães solteiras.

Olga António considerou ser necessário a máxima colaboração das instituições religiosas, escolares e famílias no sentido de levarem as adolescentes informações relacionadas com os riscos da gravidez precoce.

Segundo ela, a comunicação entre pais e filhos pode evitar problemas na vida da adolescente, sendo imperioso que os progenitores conversem muito sobre esta problemática que compromete o futuro de muita juventude.

Disse ainda que o diálogo é a alavanca para a mudança de atitude e de comportamento e a base para os pais comunicarem-se com os seus filhos em determinados aspectos, que visam o crescimento saudável dos mesmos.

“Uma gravidez na adolescência é uma gravidez de alto-risco obstétrico, porque a mulher ainda não está preparada para assumir uma gravidez nem os órgãos genitais estão preparados para sofrer transformações”, concluiu. (portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA