Lula diz pela primeira vez que pode ser candidato à Presidência em 2018

( Instituto Lula / Roberto Stuckert)
( Instituto Lula / Roberto Stuckert)
( Instituto Lula / Roberto Stuckert)

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) afirmou pela primeira vez publicamente, numa entrevista para a Rádio Itatiaia, de Belo Horizonte, que se for preciso poderá disputar a Presidência da República em 2018.

A entrevista de Lula foi concedida na cidade de Montes Claros, em Minas Gerais, nesta sexta-feira (28). Ele disse que ainda não sabe se vai se candidatar, mas, se decidir disputar, será uma pedra no caminho para não deixar a oposição ganhar as eleições.

“Sinceramente, eu não posso dizer que sou, nem que não sou [candidato]. Sinceramente, espero que haja outras pessoas para serem candidatas. Agora, uma coisa pode ficar certa. Se a oposição pensa que vai ganhar, que não vai ter disputa e que o PT está acabado, pode ficar certa do seguinte: se for necessário, eu vou para a disputa e vou trabalhar para que a oposição não ganhe as eleições”.

Mesmo sem dar certeza ainda de sua candidatura à Presidência em 2018, Lula disse que vai voltar a viajar pelo país e a dar palpites e discutir a situação do Brasil com a população.

“Desde que eu deixei a Presidência, tomei uma decisão na minha vida de não dar entrevista, porque quem tem que governar é a Dilma, eu não posso ficar dando palpite, mas eu vou voltar a falar, eu vou voltar a dar palpite nas coisas, porque eu vejo muita gente que já governou este país, que já foi deputado, governador e que não fez nada e agora fica dando palpite como se fosse salvador da pátria. Pode ficar certo o seguinte: o Lula vai voltar a uma atividade política mais intensa, eu vou viajar o Brasil e quero disputar com eles [a oposição] ideias”.

O ex-presidente também falou sobre a atual crise econômica pela qual passa o país, e reconheceu que o Governo Dilma Rousseff cometeu erros, mas a expectativa é de que em 2016 a situação melhore.

“É lógico que teve erros, se não tivesse erros a gente não tinha chegado aonde nós chegamos, e a Dilma reconhece que houve erro. Eu acho que houve alguns equívocos nossos na questão econômica, e que Dilma tentou consertar quando propôs o ajuste fiscal, ou seja, a gente só pode gastar aquilo que a gente tem, a gente não pode se endividar mais que aquilo que a gente pode pagar. E a Dilma fez essa correção, e a ela trabalha com a ideia de que nós vamos ter um 2015 sofrido como nós estamos tendo, ou seja, com dificuldade, mas na expectativa de que nós vamos ter um 2016 que comece a melhorar”.

Lula também disse que não acredita num possível impeachment da Presidenta Dilma Rousseff, e falou que a oposição tem que aprender a esperar e aguardar as próximas eleições.

“Eu não acredito em impeachment da Presidenta Dilma. Eu acredito que as dificuldades que nós estamos passando agora vão ser vencidas, na medida em que a economia começa a se recuperar, na medida em que os programas anunciados pela Presidenta Dilma comecem a dar resultados. E eu acho que a oposição tem que ter paciência. Eu perdi três eleições neste país. Eu perdia, voltava para casa e não ficava xingando as pessoas. Eu não ficava falando palavrão. Eu ia para casa me preparar para outra eleição. Foi assim que eu fiz durante 12 anos, me preparei para ganhar as eleições. A oposição precisa parar de resmungar, precisa parar de xingar a presidenta. Ela tem que torcer para que este país melhore, para que este país volte a crescer, volte a gerar emprego. Ela (oposição) não pode querer antecipar o mandato”.

O ex-Presidente Lula também comentou o escândalo de corrupção na Petrobras e voltou a afirmar que não tinha conhecimento das irregularidades na estatal e que gostaria de ter sabido o que acontecia. Segundo Lula, a Petrobras não pode ser julgada pelos erros de uma minoria de funcionários.

“Eu até gostaria de ter sabido antes”, disse o ex-presidente. “Eu não sabia. A Polícia Federal não sabia. A imprensa não sabia. O Ministério Público não sabia. A direção da Petrobras não sabia. Só se ficou sabendo depois que houve um grampeamento e pegou o tal de Youssef, que já tinha muitas passagens pela polícia, falando com outros caras. Ninguém sabia. A Petrobras tem quase 86 mil trabalhadores. A gente não pode ficar julgando a Petrobras por causa de 1, 2 ou 10 pessoas que cometeram erro”.

Lula ainda falou sobre a corrupção no PT. Para o ex-presidente, “o Partido dos Trabalhadores cometeu desvios porque começou a fazer política igual aos outros partidos políticos. O PT era para ser diferente de verdade”. (sputniknews.com)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA