Lote de droga milionária apreendida no Aeroporto

(DR)
(DR)
(DR)

O Serviço de Investigação Criminal deteve no Aeroporto Internacional 4 de Fevereiro, em Luanda, dois cidadãos nigerianos que transportavam cerca de 12 quilos de cocaína, avaliadas em um milhão de dólares, revelou sábado ao Jornal de Angola o porta-voz do Serviço de Investigação Criminal (SIC), superintendente chefe Cristiano Francisco.

Cristiano Francisco disse que tudo aconteceu em Junho último quando os dois presumíveis culpados acabavam de desalfandegar duas malas onde estava dissimulada em pastas de senhoras a droga, proveniente do Brasil e que tinha como destino a Namíbia, por via via terrestre.
Os dois criminosos residiam em Angola onde desenvolviam actividades comerciais em cantinas como forma de encobrir o tráfico de drogas que era o seu maior negócio. Os mesmos  encontram-se detidos e os processos crimes já correm os trâmites legais.   O porta-voz  disse que os Serviços de Investigação Criminal estão atentos ao tráfico ilícito de drogas no país, ao mesmo tempo que aconselham os cidadãos a abandonarem esta prática, sob pena de serem presos e encaminhados aos órgãos de Justiça.
Cristiano Francisco falou na aposta na formação dos efectivos, salientando que 36 oficiais seniores, incluindo directores provinciais de investigação criminal terminaram recentemente uma formação de capacitação no Instituto de Estudos Judiciários.
Ao efectivo foi administrado conhecimentos, sobretudo na área jurídica, que vão contribuir de forma eficaz para combater o crime. As matérias foram transmitidas por docentes angolanos e portugueses. O superintendente chefe considerou o tráfico de drogas um crime transfronteiriço e organizado.
O Serviço de Investigação Criminal desenvolveu de 9 a 16 de Junho deste ano, uma operação denominada “Pangeia 8”, sob orientação da Organização Internacional de Polícia (Interpol), que resultou na apreensão de 20 mil toneladas de medicamentos.
“É uma operação que visou o combate ilícito da venda de medicamentos contrafeitos via Internet”, disse o porta-voz do Serviço de Investigação Criminal, salientando que foram detidos 150 indivíduos que comercializavam medicamentos avaliados em mais de 81 milhões de dólares.
Em Angola, a operação foi dirigida pelo SIC, que desenvolveu acções operativas em 42 locais, resultando na apreensão de 260 quilos de medicamentos avaliados em mais de dois milhões de kwanzas.  Além do Serviço de Investigação Criminal também participaram na operação elementos afectos aos Ministérios da Saúde, da Juventude e Desporto, Agricultura, Indústria e Administração Geral Tributária. (jornaldeangola.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA