Londres aumenta cerco a imigrantes ilegais

Em dezembro, Cameron visitou casa que abrigava imigrantes ilegais (Getty Images)
Em dezembro, Cameron visitou casa que abrigava imigrantes ilegais (Getty Images)
Em dezembro, Cameron visitou casa que abrigava imigrantes ilegais (Getty Images)

Em resposta à crise migratória de Calais, governo Cameron anuncia que proprietários que alugarem imóveis a estrangeiros em situação irregular podem ser presos. “Ruas do Reino Unido não são feitas de ouro”, diz ministra.

O governo britânico anunciou nesta segunda-feira (03/08) medidas mais duras para combater a imigração ilegal. Proprietários que alugarem imóveis para estrangeiros em situação irregular poderão ser condenados a até cinco anos de prisão.

Com o anúncio da medida, que será introduzida na nova Lei de Imigração, o governo David Cameron dá uma resposta à crise migratória de Calais (França).

“As ruas do Reino Unido não são feitas de ouro”, disse a ministra do Interior britânica, Theresa May, numa frase que pode ser entendida como uma tentativa do governo de dissuadir os migrantes estacionados em Calais de cruzar o Eurotúnel e entrar no Reino Unido.

Desde que foi reeleito, em maio, Cameron anunciou uma série de medidas para reduzir o número de migrantes que chegam ao Reino Unido. O debate sobre o tema se agravou após o aumento da corrente migratória em direcção à região por meio do Eurotúnel.

A medida anunciada nesta segunda-feira exige que o proprietário verifique a situação legal dos futuros inquilinos, responsabilizando-os judicialmente caso eles aceitem moradores em situação irregular.

“Estamos determinados a reprimir os proprietários desonestos que fazem dinheiro com imigração ilegal, explorando pessoas vulneráveis e enfraquecendo nosso sistema de imigração”, afirmou o ministro das Comunidades, Greg Clark

A proposta foi incluída no novo projecto de lei sobre imigração que o governo britânico pretende apresentar ao Parlamento nos próximos meses. Entre outras medidas, o projecto prevê ainda a retenção de salários de imigrantes ilegais.

Apesar do reforço policial na fronteira, refugiados continuam tentando atravessar o Canal da Mancha. Segundo fontes da polícia, somente nesta segunda-feira mais de 1,7 mil refugiados tentaram entraram ilegalmente no Reino Unido.

Na última semana, somente em uma noite, mais de 2,3 mil pessoas tentaram atravessar o Eurotúnel. Segundo estimativas das autoridades, cerca de 3 mil migrantes se encontram em Calais, a maioria vinda de Afeganistão, Etiópia, Eritreia e Sudão. (dw.de)

CN/dpa/lusa/afp

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA