“Keep it simple”. Após polémica, PS deve “ficar quieto”

(D.R)

Mazelas causadas pela controvérsia gerada em torno dos cartazes não deverão afetar a votação. Ainda assim, PS deve apostar numa linha mais simples, evitando novas críticas.

(D.R)
(D.R)

Depois da polémica criada em torno dos cartazes publicitários, entendem os especialistas ouvidos pelo Diário Económico que o Partido Socialista deve “ficar quieto” e “encontrar um tom de comunicação mais tranquilo”.

A convicção é de Carlos Coelho, especialista em marketing, e é reiterada por quem entende de comunicação política. “Keep it simple”, aconselha Rodrigo Viana de Freitas.

Tendo em conta a controvérsia que se gerou nos últimos dias, “todas as afirmações que o PS fizer acabarão por ter uma via crítica”, constata Carlos Coelho, certo de que neste caso não impera do lema “falem bem ou falem mal, o que interessa é que falem”.

“Unificar a mensagem em torno do líder, da personificação dos aspetos e dinâmicas positivas que ele ainda reúne e também da humanização da campanha em torno das ideias que tem e das convicções que defende”. É esta a dica deixada por António Vieira, da Happy Brands.

Ainda assim, dada a pouca importância é que atribuída aos outdoors em termos de esclarecimento do eleitorado, não é espectável, na perspetiva dos especialistas, que a polémica se venha a refletir na ida às urnas. (noticiasaominuto.com)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA