Jorge Jesus: “O Benfica não mudou nada, mas o cérebro não está lá”

Jorge Jesus, novo técnico do Sporting. (Foto: D.R.)
Jorge Jesus, novo técnico do Sporting. (Foto: D.R.)
Jorge Jesus, novo técnico do Sporting.
(Foto: D.R.)

Em entrevista à RTP, novo técnico do Sporting diz que não precisa de mais avançados. Também à RTP, Rui Vitória diz que os “encarnados” estão com “grande vontade de ganhar” a Supertaça.

Jorge Jesus já não está no Benfica, mas considera que a equipa “encarnada” continua igual, mesmo com o novo treinador. “As ideias que estão lá são todas minhas. O Benfica não mudou nada, zero. Vou jogar contra uma equipa com ideias minhas. Eu cheguei ao Sporting e mudei tudo. O cérebro já não está lá, o treino não vai ser o mesmo, mas tudo aquilo continua”, referiu o treinador do Sporting em entrevista à RTP.

“O que eu vi, nas bolas paradas e na ideia de jogo, foi tudo criado por mim”, acrescentou Jesus, referindo que os prováveis substitutos de Lima e Maxi Pereira no “onze” “encarnado” não têm a mesma qualidade: “O Benfica perdeu dois jogadores com grande influência e havia outros que estavam como segundas opções que vão jogar, que têm o mesmo conhecimento, têm qualidade, mas não o mesmo valor.”

Jesus espera que o plantel do Sporting não sofra grandes saídas até ao final do mercado de transferências. “Todas as equipas têm estes problemas, mas estamos à espera que isso [a saída de jogadores importantes] não aconteça. A administração do Sporting tem trabalhado bem. Penso que William e Slimani vão continuar, não há uma certeza absoluta”, referiu Jesus, acrescentando que está contente com os avançados que tem: “Estamos satisfeitos com os avançados que temos. Se quiséssemos esse jogador [Mitroglou] já o tínhamos”, disse, quando confrontando a transferência do grego para a Luz, confirmada ontem.

Jesus falou ainda da contratação falhada do ganês Kevin-Prince Boateng, referindo que o jogador não passou nos testes médicos, sendo que a justificação oficial dada pelo Sporting foi a falta de acordo no que diz respeito aos direitos de imagem: “O Sporting tem um departamento médico ao nível dos melhores do mundo. Não está em questão a qualidade do jogador. Há outros pormenores que para o departamento médico eram importantes e entendemos que não devia ser contratado.”

O técnico “leonino” diz que não haverá lugares cativos no “onze” titular e que este jogo da Supertaça não servirá necessariamente como indicador para a época que começa oficialmente neste domingo: “Não escolho 11 jogadores, escolho 25. Um jogador que é contratado não tem a garantia de ser titular. Não se pode ter uma certeza no primeiro jogo a sério de que esses 11 que jogam serão o esqueleto para enfrentar todas as competições.”

No caso de um triunfo do Sporting sobre a sua antiga equipa, Jesus garante que não se irá conter nos festejos: “Tenho o maior respeito pelos adeptos do Benfica, mas agora estou num clube diferente e não vou dizer que não ou festejar, não sou hipócrita. O futebol é a minha paixão, estou nesta casa com muito prazer, não morri desportivamente como treinador do Benfica, e não vou morrer como treinador do Sporting.” (jornaldenegocios.pt)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA