Jogos Africanos: Parte da delegação angolana já em Brazzaville

(DR)
(DR)
(DR)

Parte da delegação angolana aos XI jogos africanos, a decorrer na capital da República do Congo de 4 a 19 deste mês, chegou este sábado a Brazzaville, integrando a recém-criada modalidade de esgrima.

Dez atletas representando as modalidades de boxe, ginástica e esgrima, acompanhados de oficiais, corpo clinico e jornalista desembarcaram ao princípio da manhã na sede do evento continental.

No mesmo dia, o grupo entrou e instalou-se na vila olímpica, localizada a 25 quilómetros da cidade. Trata-se de um conjunto de edifícios de quatro andares, cujo destino final é servir de zona residencial para o campus universitário em construção.

De acordo com uma responsável pela missão angolana, Isabel Major, em declarações à Angop em Brazzaville, a caravana chegará em quatro etapas, a última das quais no dia 12.

A antiga basquetebolista do Petro de Luanda e da selecção nacional informou que o programa prevê a chegada no dia 1 de Setembro do Karaté, natação, halterofilismo adaptado e voleibol de praia. Quatro dias depois, desembarcam as modalidades com mais probabilidades de medalhar, designadamente o basquetebol e andebol, em masculinos e femininos. Nesse dia chegam ainda o atletismo, atletismo adaptado, ténis de mesa e o judo, e a caravana completa-se a 12 com o taekwondo.

Em relação às condições da Vila Olímpica e à organização congolesa em geral, Isabel Major, que a par do chefe de Missão, o também antigo basquetebolista António da Luz participaram nos últimos meses em reuniões de preparação dos Jogos, fez apenas uma breve declaração, evitou pormenores, manifestando esperança de que a organização melhora.

“A vila Olímpica ainda não está como devia, a organização, excepto a parte da acreditação, também não”, declarou à Angop, a responsável, ao avaliar o que se consta no terreno comparativamente ao que o Comité Organizador do Jogos prometeu durante os vários encontros de chefes de Missão.

Uma das primeiras a chegar ao palco dos Jogos, a delegação angolana desembarcou às primeiras horas de sábado, mas só cerca de três horas depois deixou as instalações do Internacional “Maya Maya”, por conta de diversos procedimentos, nomeadamente a “activação” da acreditação e bagagens.

Seguiram-se 25 quilómetros por estrada até ao local que será a sua residência oficial até dia 19 deste mês. Depois outra longa espera no autocarro, enquanto o COJA (Comité Organizador dos Jogos Africanos), os atletas, treinadores e oficiais de Angola foram instalados no 1º andar de um edifício de quatro pisos com elevador e cozinha/refeitório, em quartos duplos com WC privativo, ainda sem TV nem sinal de internet. Seguiu-se a primeira refeição em solo congolês, no refeitório do complexo desportivo onde decorrerão as competições, a 10 minutos de carro.

Ainda sábado o COJA disponibilizou o credenciamento da Missão Angolana, que é uma das primeiras delegações a chegar ao Congo. Entre as presentes estão também as lusófonas Cabo Verde e São Tomé e Príncipe, a Namíbia e África do Sul.

Esta edição dos Jogos Africanos assinala o cinquentenário do evento e realiza-se no palco onde se iniciou este evento pluridisciplinar continental. (portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA