Irão nega acesso da ONU a militares e cientistas, complicando acordo nuclear

(REUTERS)
(REUTERS)
(REUTERS)

O Irão recusou deixar os inspectores da Organização das Nações Unidas (ONU) entrevistar militares e cientistas para investigar alegações de que Teerão mantinha um programa secreto de armas nucleares, disse o chefe da Agência Internacional de Energia Atómica (AIEA), Yukiya Amano.

A posição do Irão dificulta a investigação da AIEA sobre suposto programa militar nuclear iraniano – um estudo que está programado para ser concluído até meados de Outubro, conforme exigido pelo acordo nuclear marco firmado entre as potências mundiais e o Irão em 14 de Julho, em Viena.

A AIEA vem tentando há mais de cinco anos interrogar Mohsen Fakhrizadeh-Mahabadi, um oficial militar iraniano que os EUA, Israel e a AIEA suspeitam ter supervisionado trabalhos de armamento em Teerão até pelo menos 2003.

Amano disse que Teerão ainda não concordou em deixar Fakhrizadeh-Mahabadi ou outros oficiais militares iranianos e cientistas nucleares a ajudar a AIEA a concluir a sua investigação. Ele sinalizou acreditar que sua agência poderia completar sua investigação mesmo sem acesso ao pessoal do primeiro escalão iraniano. O Irão tem repetidamente negado ter um programa secreto de armas nucleares. Fonte: Dow Jones Newswires. ()

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA