Intensos tiroteios e explosões na capital do Burundi

(AFP)
(AFP)
(AFP)

Intensos tiroteios e detonações foram registados na noite deste domingo durante cerca de duas horas em Bujumbura, capital do Burundi, sem que tenha sido possível determinar a origem, informou um jornalista da AFP.

Os disparos, que cessaram pouco antes das 23H30 (locais, 18h30 em Brasília), poderiam proceder, segundo testemunhas, de confrontos entre policiais e “insurgentes” dos bairros vizinhos de Jabe e Nyakabiga, no norte da capital. Por enquanto desconhece-se se há vítimas.

Embora nas últimas semanas tenham sido ouvidos com frequência tiroteios em Bujumbura, acompanhados em algumas ocasiões de explosões de granadas, raramente foram tão intensos e longos como os deste domingo.

O Burundi está mergulhado em uma grave crise política desde o anúncio, no fim de Abril, da candidatura do presidente Pierre Nkurunziza a um terceiro mandato, que a oposição, a sociedade civil e a igreja católica consideram anticonstitucional.

As autoridades frustraram, em Maio, uma tentativa de golpe de Estado e em Junho reprimiram com brutalidade as manifestações populares celebradas quase diariamente durante um mês e meio.

Mas, desde a anunciada reeleição, em 21 de Julho, do presidente Nkurunziza, a violência se intensificou e os bairros contestatários se organizaram e armaram contra a polícia, fazendo temer por uma piora da situação.

Em 2 de Agosto, o general Adolphe Nshimirimana, homem forte do regime, foi assassinado em seu carro em um ataque com foguetes em plena capital do país. No dia seguinte, Pierre-Claver Mbonimpa, um conhecido activista dos direitos humanos, foi ferido em uma tentativa de assassinato, considerada uma represália pela morte do general, a quem Mbonimpa tinha acusado em várias ocasiões de ordenar execuções extrajudiciais. (swissinfo.ch)

afp_tickers

 

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA