Instituto Lula lista 41 empresas que contrataram ex-presidente para palestras, entre elas investigadas na Lava-Jato

(DR)
(DR)
(DR)

O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, determinou nesta terça-feira que a PF abra inquérito para apurar a violação de sigilo bancário da LILS, empresa do ex-presidente Lula que gerencia suas palestras. A investigação foi motivada pela divulgação, em reportagem da revista “Veja”, de um relatório do Coaf (Conselho de Controle de Atividades Financeiras), órgão do Ministério da Fazenda, mostrando que, entre 2011 e 2014, a empresa recebeu R$ 27 milhões. Deste total, R$ 10 milhões foram pagos por empreiteiras investigadas na Lava-Jato.

Em nota divulgada nesta terça-feira, o Instituto Lula afirmou que a violação do sigilo é “criminosa” e “atinge não só um ex-presidente da República, mas toda a sociedade brasileira”. O Instituto informou que Lula deu 70 palestras a 41 empresas numa “atividade legítima, que Lula exerce legalmente desde que deixou a Presidência da República, a exemplo de outros ex-presidentes do Brasil”.

Lula deu palestras às seguintes empresas e instituições: Associação Brasileira de Atacadistas e Distribuidores de Produtos Industriais (ABAD); Associação de Bancos do México; Abras – Associação Brasileira de Supermercados; América Latina Logística (ALL); Ambev; Andrade Gutierrez; Banco Santander; Bank of America; BBVA Bancomer; BTG Pactual; Camargo Corrêa; Centro de Estudos Estratégicos de Angola; Centro de Formacion y Estudios en Liderazgo y Gestion (CFELG – Colômbia); Cumbre de Negócios (México); Dufry do Brasil; Elektra; Endesa; Gás Natural Fenosa; Grupo Petrópolis; Helibrás; Iberdrola; IDEA (Argentina); INFOGLOBO; Itaú BBA; LG; Lojas Americanas; Microsoft; Nestlé; OAS; GDF Suez Energy Latin America; Pirelli; Queiroz Galvão; Quip; Revista Voto; Sinaval; Telmex; Telos Empreendimentos Culturais; Terra Networks; Tetra Pak; UTC.

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA