Huambo: Mais de 80 mil pessoas vivem com VIH/Sida

HIV SIDA (D.R)

Huambo – Oitenta e cinco mil e 670 pessoas residentes na província do Huambo, entre crianças, jovens e adultos, vivem com VIH/Sida. Desse leque, muitas estão a beneficiar-se de tratamento, através de anti-retrovirais, para impedir o agravamento do estado de saúde.

HIV SIDA (D.R)
HIV SIDA (D.R)

O dado foi confirmado nesta terça-feira, pelo supervisor do Programa de Luta Contra a Sida, Euclides Chipalavela, que disse haver, em cada 100 habitantes, três infectados.

Apontou os municípios do Huambo, Caála e Bailundo como os de maior taxa de prevalência da doença, entre os 11 da província. Esta situação obriga as autoridades sanitárias a redobrarem esforços, no sentido de aumentarem as acções preventivas.

Euclides Chipalavela admitiu que de ano em ano cresce o número de cidadãos infectados na província do Huambo, sobretudo jovens.

Referiu, a titulo de exemplo, que entre Janeiro e Junho deste ano foram diagnosticados 922 novos casos de VIH/Sida, contra 847 do mesmo período em 2014.

Afirmou que nos últimos anos os cidadãos da região estão a ganhar consciência de ir voluntariamente às unidades sanitárias realizar testes.

Esta é uma das razões do aumento de número de casos controlados pelas autoridades locais.

Disse que se regista uma expansão dos serviços de testagem de VIH/Sida e existe anti-retrovirais em todas as unidades sanitárias para atender os doentes.

A principal preocupação das autoridades sanitárias locais, de acordo com o supervisor do programa de luta contra a doença, tem a ver com o facto de muitas grávidas não efectuarem os testes durante a gestação e optarem por realizar partos em suas próprias casas.

Como consequência, explicou Euclides Chipalavela, algumas delas por estarem infectadas pela doença contaminam os seus bebés, facto que facilmente devia ser evitado, caso estas fizessem o teste e optassem por dar à luz em unidades sanitárias, onde estão disponíveis serviços de corte de transmissão vertical.

O primeiro caso de VIH/Sida na província do Huambo foi registado em 1990, no Hospital Central. (portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA