Guiné-Bissau: DSP garante que “ninguém pode parar a vontade do povo”

(rfi.fr)

Domingos Simões Pereira afirmou que “ninguém pode parar a vontade do povo”. Perante milhares de pessoas, o primeiro-ministro demitido da Guiné-Bissau, sublinhou que os líderes do país devem ouvir o povo que é o detentor do poder.

(rfi.fr)
(rfi.fr)

Num comício popular de apoio ao Governo, destituído pelo Presidente da República, Domingos Simões Pereira (DSP), afirmou que “ninguém pode parar a vontade do povo” e frisou que “é ao povo que pertence o poder. Expressou essa vontade e nós temos a obrigação de aceitar a vontade do povo”.

Expressando-se em crioulo, perante milhares de pessoas, Domingos Simões Pereira sublinhou que “a moldura humana” que afluiu à Praça dos Heróis Nacionais, “mesmo debaixo da chuva” é sinal de “confiança nas acções do Governo”, entretanto, demitido.

Vários dirigentes do Partido Africano da Independência da Guiné e Cabo Verde (PAIGC) marcaram presença na concentração e enalteceram a determinação de as pessoas “só abandonarem a Praça dos Heróis Nacionais no dia em que o Presidente (José Mário Vaz) voltar atrás com a sua decisão”.

“Só vamos sair daqui e voltar para os nossos afazeres no dia em que o Presidente anunciar um novo decreto a confirmar Domingos Simões Pereira como nosso legítimo primeiro-ministro”, notou Botche Candé, antigo ministro do Interior.

O comício decorreu sem qualquer incidente. (rfi.fr)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA