Governo moçambicano lamenta boicote da Renamo a eventos do Estado

(D.R)
(D.R)
(D.R)

O Governo moçambicano deplorou a “ausência sistemática” da Renamo, o maior partido da oposição no país, dos eventos do Estado, “não obstante os convites que lhe são formulados nesse sentido”.

A lamentação foi manifestada pelo ministro dos Negócios Estrangeiros e Cooperação, Oldemiro Baloi, que respondia a uma pergunta colocada pelos jornalistas relacionada com a ausência da Renamo da comitiva presidencial no quadro da visita que  o chefe de Estado moçambicano, Filipe Nyusi, efetua atualmente à Índia.

De acordo com Baloi, o Governo formulou o convite à Assembleia da República (AR), ao qual reagiram apenas as bancadas parlamentares do partido governamental (Frelimo) e do Movimento Democrático de Moçambique (MDM), o segundo da oposição, que indicaram os seus representantes.

Em ocasiões anteriores, o Presidente da República também lamentou “a falta do sentido de Estado” da Renamo ao primar pela ausência quando lhe são formulados convites para eventos deste género.

Recentemente, Nyusi escalou Portugal e França, em visitas de Estado, tendo convidado a Assembleia da República para integrar a sua comitiva. Porém, a Renamo não se fez representar.

O Presidente Nyusi disse que, em Portugal, visitou a Assembleia da República, onde interagiu com deputados de todas as bancadas parlamentares, incluindo as da oposição, o que “revela da parte destes um elevado sentido de Estado”.

Estas são, segundo Filipe Nyusi, oportunidades raras em que os deputados trocam experiências e interagem sobre os mais diversificados aspetos da vida política, económica e social de cada país, “o que infelizmente a Renamo não consegue compreender”. (panapress.com)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA