Expo2015 tida como meio para impulsionar investimento público e privado

Ernesto Kiteculo, vice-Governador do Cuando Cubango (Foto: Angop)

Menongue – O vice-governador da província do Cuando Cubango para o sector Económico e produtivo, Ernesto Kiteculo, considerou em Menongue a primeira edição da expo Menongue/2015 como um contributo imprescindível para impulsionar o investimento público e privado nos ramos da agricultura, da pecuária, indústria e turismo.

Ernesto Kiteculo, vice-Governador do Cuando Cubango (Foto: Angop)
Ernesto Kiteculo, vice-Governador do Cuando Cubango (Foto: Angop)

Ernesto Kiteculo, que discursava sábado no encerramento da feira, afirmou que a actividade representou um bem para a província na concretização do objectivo de redução das importações de bens alimentares, através de mecanismos que visam alcançar a auto-suficiência alimentar.

Fez saber que participaram da feira 150 expositores, com destaque para a representação de seis países, nomeadamente Argentina, Marrocos, Eritreia Portugal, Brasil e Angola.

Dentre os expositores nacionais, destacou os provenientes das províncias do Huambo, Huíla, Cuanza Sul, Benguela, Luanda e Cuando Cubango.

Quanto ao número de visitantes, lembrou que 16 mil e duzentos e 55 pessoas visitaram a feira nos dias 13, 14 e 15 do mês em curso, acrescentando que durante o evento foram ministrados mais de 18 temas, divididos por 30 palestras práticas e teóricas.

O evento, permitiu segundo o responsável, a realização de um volume de vendas avaliada em 450 milhões de kwanzas, tendo sido firmados mais de 13 acordos de bens e fornecimentos e bens e serviços, de igual modo foram estabelecidos 8 acordos de cooperação entre empresas nacionais e estrangeiras presentes.

“ A Expo/Menongue2015 é uma realidade que se afigura útil, necessária e insubstituível no âmbito da estratégia do Executivo angolano, plasmado no Plano Nacional de Desenvolvimento (PND) 2013/2017, e materializado pelo Plano Provincial de Desenvolvimento da província do Cuando Cubango, gizado para o mesmo período”, sublinhou.

Realçou que a província conseguiu ter uma feira diferente, pós, além da componente comercial, permitiu igualmente apresentar aos participantes, demonstrações de áreas estáticas, formativas e dinâmicas, permitindo assim que todos soubessem das valências de cada uma das áreas representadas no certame. (portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA