Ex-escravas sexuais pedem compensação ao Japão

(euronews.com)
(euronews.com)
(euronews.com)

Em Seoul, o Dia da Libertação , há 70 anos, que marca o fim do domínio colonial japonês sobre a Coreia, milhares de mulheres sairam à rua para exigir um pedido de desculpas oficial e compensação do governo nipónico.

Como centenas de outras adolescentes e mulheres, Lee Soo uma das poucas sobreviventes foi durante esse período transformada em escrava sexual:

“Se o Japão não fosse uma entidade surda, agora poderia ouvir-nos. Se o Japão não fosse uma pessoa cega, agora não poderia ignorar-nos, porque ouviu os nossos pedidos vezes sem conta. Eles deveriam pedir desculpas e compensar-nos pelo que nos fizeram”.

“Nós, a geração mais jovem, não podemos esquecer e temos de assumir a liderança na resolução deste problema até ao dia em que este problema seja resolvido. Eu não só participo nos protestos semanais anti-Japão como também vou lutar até que todas as ex-mulheres de conforto sejam compensadas”

Os historiadores estimam que cerca de 200.000 mulheres foram forçadas à escravidão sexual nos bordéis do Exército Imperial japonês antes e durante a Segunda Guerra Mundial.

Somente 47 desta mulheres se encontram ainda vivas mas a memória deste drama é coletiva.

Durante a manifestação um homem idoso tentou imolar-se para sublinhar o desespero da causa feminina

Os bombeiros conseguiram apagar as chamas e salvá-lo da morte, tendo sofrido graves queimaduras. (euronews.com)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA