EUA prorrogam papel de vigilância da internet

(AFP)
(AFP)
(AFP)

O governo dos Estados Unidos prorrogou a vigilância sobre a entidade que controla parte da estrutura da internet, informou o Departamento do Comércio, ao adiar a possível transferência de responsabilidades a uma entidade privada.

O secretário adjunto de Comunicações, Lawrence Strickling, publicou na segunda-feira uma actualização dos planos para entregar a vigilância do sistema de domínio de nomes a uma entidade privada.

Um plano que está ser considerado prevê a criação de um corpo legal por parte da Corporação da Internet para a Atribuição de Nomes e Números (ICANN, na sigla em inglês) para administrar as funções técnicas chaves e o sistema de endereços online.

Este sistema ajudaria a questionar sobre o que leva o governo dos Estados Unidos a exercer um papel único no funcionamento da internet global.

Mas Strickling destacou que são necessários mais trabalhos antes de uma possível transferência.

“Ficou muito claro nos últimos meses que a comunidade precisa de tempo para completar seu trabalho, que o plano deve ser revisado pelo governo dos Estados Unidos e depois implementado se for aprovado”, escreveu.

O adiamento permite aos Estados Unidos continuar com seu actual modelo com a ICANN até 2016, e prorrogá-lo por três anos se necessário.

A ICANN atribui nomes de domínios para a internet, como os conhecidos “.com” ou “.co”, como parte de seus endereços.

O governo americano anunciou em Março de 2014 um plano para afastar-se do papel de vigilância e repassar totalmente às funções para a ICANN. (afp.com)

 

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA