EUA, China e Índia vão ser os mais ricos do Mundo daqui a 15 anos

(D.R.)
(D.R.)
(D.R.)

A Ordem Económica Mundial está em mutação acelerada. No Mundo de daqui 15 anos, os Estados Unidos da América serão muito menos dominantes, muitos mercados emergentes serão catapultados para a ribalta planetária e algumas das maiores economias europeias ficarão para trás. Esse é o panorama global proporcionado pelas últimas projecções do Departamento Norte-­Americano e Agricultura (USDA), que alinha a potência económica das nações pelo PIB conforme o gráfico acima.

Os Estados Unidos da América quase que perdem a primazia global, com a produção anual de 24,8 triliões de dólares, quando as estimativas para este ano indicam um PIB de 16,8 triliões de dólares. Embora o PIB norte-americano cresça, o país, que equivale actualmente a cerca de 23% da economia mundial, verá essa fatia cair para 20% no ano 2030.

Um dos maiores receios norte-americanos, o grande dragão asiático, aliás, deverá ficar muito pouco aquém da concretização, com o PIB da China a mais do que duplicar em 15 anos, o que levará aquela potência asiática a praticamente acabar com a sua distância em relação aos EUA.

A grande escalada deverá observar-se, porém, no desempenho económico do outro gigante asiático – e que deverá converter-se no país mais populoso do Mundo já em 2022, segundo projecções demográficas da ONU: a Índia. (opais.mz)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA