Emails comprometem o que ex-secretário de Estado do MAI disse

(D.R)

Fernando Alexandre disse ao Ministério Público (MP) que não estava a par da realização de obras fraudulentas, mas o ex-diretor da Direção-Geral de Infraestruturas e Equipamentos (DGIE) provou o contrário.

(D.R)
(D.R)

O caso remonta a 2013. Fernando Alexandre (no centro da fotografia) foi ouvido pelo Ministério Público (MP) pela realização de obras fraudulentas. Na altura, o ex-secretário de Estado da Administração Interna (MAI) alegou que não era informado sobre esses projetos, culpando o ex-diretor-geral da Direção-Geral de Infraestruturas e Equipamentos (DGIE) por isso.

Foi nessa sequência que João Alberto Correia, ex-diretor do DGIE, foi julgado por 80 crimes, que vão desde a falsificação de documentos ao branqueamento de capitais. Agora, o Diário de Notícias avança que o antigo diretor-geral revelou ao MP emails que comprovam que Fernando Alexandre não só era periodicamente informado, como destacou João Correia para “coordenar direta e permanentemente” as ligações entre o MAI e a DGIE.

Recorde-se que nas obras em questão, o ex-diretor-geral da DGIE estava acusado, segundo o despacho, de distribuir ajustes diretos entre os empresários amigos, a troco de comissões. Com ele, foram julgados outros 11 empresários. (noticiasaominuto.com)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA