Elisal denuncia furto de contentores e deposição de lixo no meio das estradas

CONTENTORES DE LIXO (Foto: Angop)

A Empresa Pública de Limpeza e Saneamento de Luanda (ELISAL-EP) denunciou que na madrugada do dia 24 de Agosto de 2015 foram furtados 20 contentores de 1.1m3, colocados em vários pontos do distrito urbano da Ingombota, município de Luanda.

CONTENTORES DE LIXO (Foto: Angop)
CONTENTORES DE LIXO (Foto: Angop)

O comunicado de impressa da Elisal que a Angop teve acesso hoje, segunda-feira, refere que foram furtados os contentores colocados na Rua da Missão, Pedro Neto, Comandante Valódia, Lutther King, Frederik Welwicha e Largo do Lumeji.

A Elisal denunciou ainda que cidadãos não identificados têm estão a retirar os contentores das bermas das estradas e despejam o lixo no centro das vias, enquanto outros transportam os resíduos das grandes lixeiras para coloca-los nas faixas de rodagem, dificultando assim a circulação automóvel e não só.

A Empresa Pública de Limpeza e Saneamento de Luanda anunciou também que as antigas empresas de recolha de lixo, que desistiram de prestar serviço, estão a retirar das áreas, antes sob sua jurisdição, os contentores e papeleiras.

Segundo o documento, na sequência do actual orçamento atribuído ao Governo de Luanda e a Elisal- EP, as empresas de limpeza do antigo modelo desistiram de prestar serviço por considerarem que os valores agora fixados não cobrem as suas despesas operacionais e com pessoal.

“ Assim, tais empresas não só deixaram de operar, como também retiraram das suas áreas de serviço os seus meios, como contentores e papeleiras, que a luz do antigo modelo constituem sua propriedade e não da Elisal-EP”, refere o comunicado.

A Elisal –EP, na qualidade de gestora o sistema de limpeza pública de Luanda, refere  que mesmo com a exiguidade de meios, está a desenvolver esforços para mitigar a situação.

Assim, a Elisal apela a população que, na ausência de contentores, deve acondicionar correctamente o lixo em sacos plásticos, amarra-los, para facilitar a recolha, tornar mais célere a limpeza e diminuir o desgaste dos meios técnicos e humanos em serviço.

A Elisal-EP reitera que continua empenhada em inverter o actual quadro, estando neste momento a repor os meios técnicos nas áreas abandonadas pelas empresas do antigo modelo.

O novo modelo de limpeza urbanizado, lançado a um de Agosto de 2015, esta em fase inicial de implementação. O novo modelo integra as administrações municipais na gestão directa do sistema nas suas áreas de jurisdição, uma operadora principal, empresas de pré-recolha e micro – empresas. (portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA