Eliminação da violência garante construção de sociedade democrática

José Bamóquina Zau - Secretário de Estado do Interior (Foto: Gaspar Dos Santos)
José Bamóquina Zau - Secretário de Estado do Interior (Foto: Gaspar Dos Santos)
José Bamóquina Zau – Secretário de Estado do Interior (Foto: Gaspar Dos Santos)

O secretário de Estado do Ministério do Interior, José Bamóquina Zau, disse hoje, terça-feira, em Luanda, que a eliminação da violência doméstica é um elemento indispensável para a construção de uma sociedade democrática, fundada no respeito pelos direitos da pessoa e na dignidade humana, garantindo igualdade entre homens e mulheres.

José Bamóquina Zau fez esta afirmação na abertura do ciclo de palestras sobre violência doméstica promovido pelo Ministério da Família e Promoção da Mulher, enquadrada nas festividades dos 40 anos de independência de Angola.

Segundo o responsável, se pretende com este ciclo de palestras aumentar a mobilização e a consciência da violência doméstica, bem como elevar o nível de conhecimento da população das medidas de protecção às vítimas deste mal, construíndo para harmonia, estabilidade e coesão das famílias.

Acrescentou que os números relacionados com a violência doméstica no país justificam a preocupação do Presidente da República, José Eduardo dos Santos, traduzida no decreto 26/13.

Salientou que compreender para prevenir o fenómeno deste mal leva a questionar sobre o papel da educação em relação aos valores morais e cívicos.

“A educação moral e cívica no actual contexto surge para contribuir na formação do povo angolano, pois para agir bem é necessário conhecer bem”, realçou.

José Zau disse ser necessário que cada um conheça os seus direitos e deveres morais, cívicos e políticos como cidadãos, pois muito tem sido feito pelo executivo e parceiros sociais no sentido do resgate destes valores.

Para o responsável, a família como núcleo da sociedade é o espaço primário do processo educativo e a primeira escola de valores, sendo importante pensar-se na recuperação dos valores num contexto de crise das famílias.

O ciclo de palestras vai decorrer até 10 de Novembro e visa reforçar a sensibilização e capacitação da população, no sentido de desencorajar a prática de violência e trabalhar na moralização das famílias e da sociedade.

Assistiram a abertura entre outras individualidades, a sub-procuradora da República, Maria Teresa Manuel, o secretário de estado da Educação, Narciso Benedito, o director do Centro de Imprensa Anibal de Melo, António Mascarenhas, membros da OMA e sociedade civil. (portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA