Economia cresce 4,4% em 2015

(Foto: D.R.)
(Foto: D.R.)
(Foto: D.R.)

Previsão de crescimento na versão original do OGE era 9,7%. Na versão revista em Março passou a 6,6%. BNA desce agora para 4,4%.

A persistência da crise do petróleo, com o preço do barril a manter-se em baixa nos mercados internacionais, levou a uma redução em mais de 50% do valor estimado para o crescimento da economia angolana durante este ano – comparativamente à versão original do Orçamento Geral do Estado, que apontava para os 9,7%. O Banco Nacional de Angola (BNA) prevê que economia nacional avance apenas 4,4% ao longo de 2015.

Esta não é a primeira revisão em baixa de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) nacional.

Na sequência da quebra para menos de metade das receitas fiscais, decorrentes das exportações de petróleo, a Assembleia Nacional voltou a aprovar, agora em versão revista, uma nova proposta de OGE para o ano em curso. Decorria então o mês de Março. E, nesse documento, actualmente em vigor, a previsão de crescimento fixou-se nos 6,6%.

Mas a manutenção – e até agravamento – da crise financeira levou agora o BNA a rever em baixa, mais uma vez, a previsão de crescimento real da economia nacional, para os 4,4%. Este valor está inscrito no relatório sobre a inflação relativo ao primeiro trimestre de 2015.

Esta previsão do banco central angolano é ainda mais pessimista do que a última estimativa avançada pelo Fundo Monetário Internacional (FMI), na qual este admite que a totalidade da riqueza produzida em Angola ao longo deste ano impulsione o crescimento do PIB até aos 4,5%.

A taxa de inflação, a um ano, já superou a barreira dos 9%, muito por culpa da desvalorização do kwanza. A taxa média de câmbio ronda actualmente os 126 kwanzas face ao dólar, enquanto no OGE foi inscrito um valor médio de 112,5 kwanzas por cada dólar. (sol.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA