Dois adolescentes palestinianos morrem em confrontos com exército israelita (vídeo)

(DR)
(DR)
(DR)

Horas depois da morte de um bebé cuja casa foi incendiada, dois jovens palestinianos morreram vítimas de disparos de soldados israelitas. O primeiro, de 17 anos, sucumbiu às balas quando se aproximou da fronteira com Israel, na Faixa de Gaza. O segundo, de 14 anos, morreu na sequência de confrontos com o exército israelita na Cisjordânia.

Um porta-voz do Hamas, Mushir al-Masri, declarou que “o inimigo israelita está a mostrar que é culpado ao quebrar todos os acordos de cessar-fogo”, avisando que o Hamas vai responder.

A escalada de tensão acontece depois de um bebé palestiniano ter morrido, esta sexta-feira, quando a sua casa foi incendiada por colonos israelitas.

O receio de um novo ciclo de violência levou o primeiro-ministro israelita, Benjamin Netanyahu, a visitar o hospital onde estão internados, em estado muito grave, os pais e o irmão da criança de 18 meses.

Benjamin Netanyahu prometeu “encontrar os responsáveis e levá-los à justiça”, pedindo para que se “acalmem os ânimos” e para que se continue a “luta conjunta contra o terrorismo e o extremismo”.

O apelo não convenceu o presidente da Autoridade Palestiniana, Mahmoud Abbas, que anunciou que vai ser apresentado, este sábado, um novo dossiê por “crime de guerra” no Tribunal Penal Internacional.

Por outro lado, vários manifestantes saíram às ruas da Cisjordânia e da Faixa de Gaza tendo como palavra de ordem “vingança”. (euronews.com)

por Carina Branco | com AFP

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA