Ler Agora:
Dezenas de e-mails de Hillary Clinton foram posteriormente considerados confidenciais
Artigo completo 2 minutos de leitura

Dezenas de e-mails de Hillary Clinton foram posteriormente considerados confidenciais

Hillary Clinton (Foto de Darren Mccollester/GETTY IMAGES NORTH AMERICA/AFP/Arquivos)

Hillary Clinton (Foto de Darren Mccollester/GETTY IMAGES NORTH AMERICA/AFP/Arquivos)

Mais de 60 e-mails de Hillary Clinton – dos 3.500 que se tornaram públicos – no período em que esteve à frente do Departamento de Estado foram classificados posteriormente como “confidenciais”, informou nesta segunda-feira a chancelaria americana.

Em meio à polémica que contamina a campanha presidencial de 2016 de Hillary, a rede Fox News reportou que mais de 300 e-mails entre 2009 e 2013 teriam conteúdo potencialmente sensível.

O porta-voz do Departamento de Estado John Kirby explicou aos jornalistas que “em mais de 3.000” e-mails que se tornaram públicos desde a primavera boreal (n.d.r: na realidade, 3.500 mensagens) “63 foram classificados”, posteriormente, “em sua maioria como confidenciais”.

Também admitiu-se que o número de mensagens classificadas como de informação sensível continuará crescendo à medida que o Departamento de Estado analise e publique por etapas os mais de 30.000 e-mails profissionais de sua ex-chefe.

Um inspector de Inteligência, entre outros, foi encarregado deste trabalho de classificação a posteriori dos e-mails de Clinton.

A ex-senadora e ex-primeira-dama é a candidata favorita dos democratas à Casa Branca.

Hillary Clinton acusou seus inimigos políticos de fabricar uma polémica em torno dos e-mails em uma tentativa de afastá-la da presidência em 2016.

Clinton utilizou seu e-mail privado para se comunicar com os funcionários do Departamento de Estado, dignitários e outras pessoas entre 2009 e 2013, mas diz que nunca trocou informações confidencial por essa conta.

Ela entregou mais de 55.000 páginas de aproximadamente 30.000 e-mails oficiais, textos que estão sendo divulgados publicamente depois de as autoridades terem seleccionado a informação sensível.

Clinton também disse que apagou cerca de 30.000 e-mails pessoais e que deixou seu servidor limpo depois de apresentar sua correspondência oficial ao Departamento de Estado. (afp.com)

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos com são obrigatórios *

Input your search keywords and press Enter.
Translate »