Debate parlamentar sobre o estado da Nação cabo-verdiana

José Maria Neves, Primeiro-ministro de Cabo Verde. (RFI)
José Maria Neves, Primeiro-ministro de Cabo Verde. (RFI)
José Maria Neves, Primeiro-ministro de Cabo Verde. (RFI)

A Assembleia nacional cabo-verdiana debatia hoje o estado da Nação, pela última vez com José Maria Neves, como primeiro-ministro. A oposição e o PAICV, no poder, divergem quanto ao diagnóstico do arquipélago.

O último debate sobre o estado da Nação da oitava legislatura serviu para o primeiro-ministro, José Maria Neves fazer o balanço de governação de 15 anos do PAICV.

José Maria Neves afirmou que Cabo Verde cresceu e se tornou num país moderno. “15 anos depois, temos uma Nação confiante e em grande transformação. Um país mais moderno e com melhores condições de vida. Já lançámos as rotas e os planos de viagem para Cabo Verde 2030”.

Planos que o MpD, maior partido da oposição não aceita. Segundo o líder parlamentar do MpD, Fernando Elísio Freire o país teve a pior taxa de crescimento económico de sempre e garante que caso o MPD vença as eleições em 2016 o emprego vai ser a prioridade. “O MpdD abdica dos seus planos de voo e de rota porque os seus planos de voo e de rota levaram o país para pior taxa de crescimento económico de sempre. A Nação vive um dos momentos mais difíceis da sua caminhada“.

Para o presidente da UCID, António Monteiro, o estado da Nação não é bom. “Há muitos cidadãos neste país sem possibilidades de sair à rua depois das 20 horas pois têm medo de ser assaltadas na rua“.

O líder parlamentar do PAICV, Felisberto Vieira acabou por reafirmar o que tem dito nas entrevistas e nas conferências de imprensa de que o país é de confiança e tem certeza no futuro. “O estado da Nação mostra efectivamente que temos muito mais certezas do que dúvidas quanto ao futuro colectivo de todos os cabo-verdianos“. (rfi.fr)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA