Comandante do Exército americano diz que Iraque deveria ser dividido

General Raymond Odierno (AFP)
General Raymond Odierno (AFP)
General Raymond Odierno (AFP)

Prestes a deixar o cargo, o comandante em chefe do Exército, general Raymond Odierno, advertiu nesta quarta-feira que a reconciliação entre xiitas e sunitas no Iraque é cada vez mais difícil e que a divisão do país “poderia ser uma solução”.

O general Odierno, que foi comandante no Iraque e passará a reforma nesta sexta-feira, depois de usar o uniforme do Exército americano por cerca de 40 anos, disse que por enquanto os Estados Unidos deveriam concentrar-se em derrotar o grupo jihadista Estado Islâmico, que se apoderou de grandes extensões de território iraquiano.

Durante conferencia de imprensa de despedida, Odierno mostrou-se pessimista a respeito do conflito entre xiitas e sunitas, que levou estas duas comunidades iraquianas à beira da guerra civil em 2006. Além disso, a comunidade curda iraquiana habita o nordeste do país e seus grupos militantes também combatem o EI.

Perguntado sobre a possibilidade de uma reconciliação entre estas duas comunidades, o militar disse que “cada dia se torna mais difícil”.

Sobre a eventual divisão do país, afirmou: “poderia ser a única solução, mas não estou preparado para decidir ainda”.

Enquanto isso, acrescentou, “primeiro temos que enfrentar o ISIL (sigla em inglês para EI, Estado Islâmico) e ver o que acontece depois”.

Odierno foi comandante militar no Iraque entre 2008 e 2010. Em certo momento, defendeu que uma força residual do exército americano permanecesse no país, mas os governos dos Estados Unidos e do Iraque foram incapazes de chegar a um acordo que permitisse ao contingente permanecer no terreno. (afp.com)

 

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA