Comandante da marinha de guerra considera positivo ano de instrução

DESFILE DAS TROPAS DA MARINHA DE GUERRA ANGOLANA, NA ABERTURA DO ANO DE INSTRUÇÃO NA MGA (Foto: Lucas Neto)

O comandante da Marinha de Guerra Angolana (MGA), almirante Francisco José, considerou hoje, quarta-feira, em Luanda, positivo o 1º período do ano de instrução 2015/2016, pois permitiu a criação de estabelecimentos de ensino para formação contínua de oficiais.

DESFILE DAS TROPAS DA MARINHA DE GUERRA ANGOLANA, NA ABERTURA DO ANO DE INSTRUÇÃO NA MGA  (Foto: Lucas Neto)
DESFILE DAS TROPAS DA MARINHA DE GUERRA ANGOLANA, NA ABERTURA DO ANO DE INSTRUÇÃO NA MGA (Foto: Lucas Neto)

Francisco José fez esta afirmação quando discursava na abertura da reunião de balanço da MGA, referente ao 1º período do ano de instrução 2015/2016.

O almirante sublinhou que no cumprimento das tarefas planeadas foram realizados exercícios e treinos nas regiões navais, na esquadra naval operacional, brigada de fuzileiros e no comando e Estado Maior.

Destacou a participação das unidades navais no exercício multinacional “Obangame Express”.

Para o comandante, a preparação operativa, combativa e de educação patriótica deve atingir patamares altos, onde cumprir planos e programas não deve ser a única meta, mas, acima de tudo cumprir com a qualidade que se impõe e a idoneidade suficiente, na senda dos objectivos para os quais a marinha foi criada, da defesa da soberania e das águas nacionais.

Francisco José apontou como prioridade do ramo novos meios de modo a cumprir com as missões dadas pelo comando das Forças Armadas Angolanas.

“Os navios são a principal força da marinha por isso devem ser alvo de atenção, preparação e prontidão para a navegação com meios técnicos e armamento permanente” afirmou o almirante.

O país prepara-se para comemorar o 40º aniversário da independência, momento de grande significado para a nação e para cada um de nós.

Deste modo, salientou que a elevação dos níveis de organização e  disciplina deve estar sempre na ordem do dia, o que trará vantagens acrescidas no melhoramento da prestação da marinha, no contexto da defesa nacional. (portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA