Cimpor prepara fecho de fábricas e despedimentos no Brasil

(Foto: D.R.)
(Foto: D.R.)
(Foto: D.R.)

Camargo Corrêa está a prepara a alienação de activos e redução de pessoal no Brasil, noticia esta sexta-feira o Diário Económico. Operação em Portugal corre melhor.

Afectada pelo abrandamento da actividade económica no Brasil e pelos escândalos e multas associados a vários processos judiciais, incluindo no âmbito da operação “Lava Jato”, a Camargo Corrêa, a empresa brasileira que controla a Cimpor está a estudar o fecho de fábricas e a redução da sua equipa no Brasil, noticia sexta-feira, dia 21 de Agosto, o Diário Económico. A operação da empresa em Portugal corre bem por comparação.

“A Cimpor leva presentemente a cabo um pacote de medidas que servem o duplo objectivo de ajuste ao presente momento de mercado e o aumento de eficiência de operações. Entre elas, destacam-se a racionalização da estrutura, quer por via da suspensão de operações de baixa utilização, quer por adequação da equipa local – a optimização dos custos de produção, o desenvolvimento de parcerias e a revisão de investimentos”, escreveu a empresa no comunicado enviado à CMVM com os resultados do primeiro semestre.

Nos primeiros seis meses do ano, cimenteira registou uma quebra de 13,5% no volume de vendas para 5,4 milhões de toneladas, o que se traduziu numa queda de 16,1% em valor para os 474,4 milhões de euros, sintetiza o Diário Económico.

Em Portugal a operação corre melhor: as vendas subiram 1,4% em volume para os 2,4 milhões de toneladas, e 6,9% em valor para os 150,6 milhões de euros, uma evolução classificada como “notável” pela empresa. (jornaldenegocios.pt)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA