China: Afetados pelas explosões de Tianjin recusam regressar a casa com receios de contaminação

(EURONEWS)
(EURONEWS)
(EURONEWS)

Uma semana depois da enorme explosão nos contentores de armazenamento de químicos em Tianjin, na China os moradores das áreas mais afetadas intensificam os protestos.
Recusam-se a regressar a casa com receio de possíveis contaminações e até mesmo de novos acidentes semelhantes. São cerca de 150 proprietários que querem ser realojados noutras zonas mais seguras.

Um dos residentes explica que “quando o armazém de produtos químicos explodiu, todos os materiais ficaram enterrados nas zonas à volta do local da explosão. Por isso não queremos viver aqui. Vai ter consequências para a nossa saúde, da nossa família e sobretudo para a saúde das nossas crianças”.

Os químicos libertados para a atmosfera são muito perigosos e as chuvas das últimas horas só agrava a situação. O Ministério de Segurança Pública da China confirmou que o armazém no porto da cidade de Tianjin continha pelo menos 3.000 toneladas de cerca de 40 produtos químicos perigosos. Entre elas, 800 eram de nitrato de amónio, 700 de cianeto de sódio e outras 500 de nitrato de potássio.

A investigação ao acidente começa a dar resultados: 10 altos responsáveis da empresa que geria o armazém foram detidos esta terça-feira. Recorde-se que na passada quarta-feira à noite a enorme explosão em contentores de armazenamento de químicos provocou, até agora 114 mortos, cerca de 60 desaparecidos e 700 feridos. (euronews.com)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA