Campanha socialista assenta no “engano premeditado”

(D.R)

Nuno Melo acusa os socialistas de estarem a tentar enganar os portugueses.

(D.R)
(D.R)

Os polémicos cartazes do Partido Socialista continuam a ser alvos de inúmeras críticas, agora foi Nuno Melo que, no artigo de opinião do Jornal de Notícias, garante que um partido com estas atitudes não merece confiança.

“Como é que se pode ter confiança num candidato a primeiro-ministro (cartaz mais recente do PS), que se permite utilizar a imagem de uma mulher que trabalha numa junta de freguesia presidida pelo próprio partido, dizendo-se falsamente em outdoors espalhados pelo país que se encontra desempregado desde 2012 e para o atual Governo não existe?”, questiona. “Nenhuma confiança”, garante.

O deputado europeu garante que a campanha socialista é assente no “engano premeditado”, para que haja uma “exploração emocional do fenómeno do desemprego”, mas revelando que o PS é o grande responsável pela situação atual.

“O PS perdeu as eleições em 2011, depois de um período trágico na governação, que determinou a intervenção externa da troika”, salvaguardando que “a maioria foi forçada a executar” o programa.

O centrista percebe o “desespero” do PS, já que “PSD e CDS garantiram a redução dos níveis de desemprego para valores que os socialistas nunca admitiram possíveis”, assim, “é de acreditar que governando em tempos de normalidade, sem intervenções da troika, conseguirão muito melhor”, garante.

Nuno Melo acusa ainda o PS de se limitar a defender em Portugal “o que o Syriza quis para a Grécia”. Desta forma, “cartazes pensados ao jeito da banha da cobra são neste caso mais do que um mero pormenor”, acredita o deputado europeu. (noticiasaominuto.com)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA