Burundi: assassinato de Jean Bikomagu

Familiares do Col Jean Bikomagu reuinidos em frente a sua residencia após seu assassinato. (BBC)
Familiares do Col Jean Bikomagu reuinidos em frente a sua residencia após seu assassinato. (BBC)
Familiares do Col Jean Bikomagu reuinidos em frente a sua residencia após seu assassinato. (BBC)

Ex-membro proeminente da etnia tutsi e antigo chefe do estado-maior das Forças Armadas do Burundi, durante a guerra civil (1993-2006) o coronel Jean Bikomagu, foi assassinado neste sábado em Bujumbura.

Jean Bikomagu, membro da etnia tutsi, que dominava as Forças Armadas do Burundi durante a guerra civil entre 1993 e 2006 , foi assassinado ao princípio da tarde deste sábado quando voltava ao seu domicílio, situado no bairro Kabondo, no sul de Bujumbura, capital do Burundi . Desconhecidos disparam contra a sua viatura frente ao portão de casa, ferindo também gravemente a sua filha.

Chefe do estado-maior nos três primeiros anos da guerra civil, Jean Bikomagu comandava as forças burundesas na época do golpe de Estado de Outubro de 1993, efectuado por oficiais tutsis, durante o qual foi assassinado o presidente Melchior Ndadaye, de origem hutu.

Segundo observadores, embora reformado e reconvertido à vida civil, Jean Bikomagu continuava a incarnar o antigo exército burundês, controlado por oficiais de origem tutsi e grande inimigo da rebelião hutu do CNDD-FDD, actualmente no poder. A sua morte ocorre duas semanas depois do assassínio do general Adolphe Nshimirimana, cacique político e homem forte do regime do presidente Pierre Nkurunziza, principal figura da ex-rebelião hutu, cuja reeleição está na origem da actual violência política que tem afectado o Burundi nos últimos meses. (rfi.fr)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA