Botswana: Chikoti e Baloi apelam políticos guineenses ao bom senso

Ministro das Relações Exteriores, Georges Chikoty (Foto: Antonio Escrivao)
Ministro das Relações Exteriores, Georges Chikoty (Foto: Antonio Escrivao)
Ministro das Relações Exteriores, Georges Chikoty (Foto: Antonio Escrivao)

Os chefes das diplomacias de Angola, Georges Chikoti, e de Moçambique, Oldemiro Baloi, apelaram hoje (sábado) os políticos da Guiné Bissau ao bom senso para promover a estabilidade e o desenvolvimento do seu país.

Corroboram de que a situação na Guiné Bissau é preocupante e que os responsáveis políticos deviam colocar os interesses do país acima dos pessoais.

Segundo eles, o mundo sai defraudado porque se acreditava que com a realização de eleições livres e justas, há um ano, a Guiné Bissau tinha encontrado o caminho da estabilidade.
Para o ministro das Relações Exteriores de Angola, trata-se de uma crise ao nível mais alto do Estado por desentendimentos entre o Presidente da República, o líder parlamentar e o Primeiro-ministro.

Georges Chikote receia que a contenda força a realização de novas eleições numa altura que o país não dispõe de recursos e os parceiros internacionais decidiram retirar a ajuda aquele país africano de expressão portuguesa.

“Esta crise preocupa por que pode comprometer não só a vida dos cidadãos mas também a estabilidade interna”, rematou.
O ministro dos Negócios Estrangeiros e Cooperação de Moçambique declarou que o está a acontecer na Guine Bissau é triste e choca a todos.

Oldemiro Baloi acha que a crise foi provocada pelos responsáveis políticos do país, que vem provar a utilizavam os militares nas suas disputas.

“Estamos perante uma crise de egos, que é muito injusta para o povo guineense”, disse.

Adiantou tratar-se de uma crise provocadas por políticos, que deviam ter maior responsabilidade e maior sentido se servir. (portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA