BCP e Jerónimo Martins levam PSI-20 a cair mais de 1,5%

(jornaldenegocios.pt)
(jornaldenegocios.pt)
(jornaldenegocios.pt)

A bolsa nacional está a acentuar a tendência negativa, pressionada pelas perdas superiores a 4% do BCP e de 2,5% da Jerónimo Martins. A bolsa portuguesa lidera as perdas na Europa.

A bolsa nacional está a acentuar a tendência negativa com o PSI-20 a cair 1,58% para 5.666,42 pontos. Das 18 cotadas que formam o principal índice da bolsa nacional, 15 estão em queda e apenas três em alta.

Na Europa, a tendência é maioritariamente negativa, com excepção do índice grego, que valoriza mais de 3% depois das fortes perdas das últimas três sessões, e do índice francês CAC40, que avança 0,31%.

O índice de referência para a Europa, o Stoxx600, perde 0,39% para 402,35 pontos.

Na bolsa nacional, as cotadas que mais contribuem para a queda do PSI-20 são o BCP e a Jerónimo Martins. A retalhista desliza 2,49% para 13,335 euros, enquanto o banco liderado por Nuno Amado desvaloriza 4,09% para 6,57 cêntimos. As acções já tocaram nos 6,5 cêntimos, o valor mais baixo desde Fevereiro.

O banco, que já estava em terreno negativo, acentuou as perdas poucos minutos após a sua unidade polaca, o Bank Millennium, ter afundado mais de 18%. Os bancos polacos negoceiam hoje em forte queda depois de o Parlamento ter aprovado uma alteração inesperada ao plano de partilha de riscos dos créditos à habitação concedidos em francos suíços.

De acordo com a Bloomberg, o novo projecto-Lei, aprovado ontem pela câmara baixa do Parlamento polaco, a percentagem que os bancos terão de suportar com a conversão dos créditos à habitação de francos suíços para zlotys deverá aumentar de 50% para 90%.

Ainda na banca, o BPI cai 1,57% para 1,003 euros enquanto o Banif recua 4,84% para 0,59 cêntimos.

A contribuir para a tendência negativa estão também a Galp Energia, que perde 1,54% para 10,225 euros, e a Nos, que cai 1,78% para 7,562 euros.

No restante sector da energia, a EDP cai 0,44% para 3,405 euros, a EDP Renováveis sobe 1,19% para 6,815 euros e a REN desliza 0,18% para 2,73 euros.

A Portucel avança 0,19% para 3,667 eurosapós a empresa ter informado a Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM ) que o Fundo de Pensões do BPI e o banco central da Noruega (Norges Bank) passaram a deter participações qualificadas no capital social da própria Portucel.

Além da EDP Renováveis e da Portucel só a Teixeira Duarte segue em terreno positivo, com uma valorização de 0,56% para 53,4 cêntimos. (jornaldenegocios.pt)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA