Banco anuncia transacções cambiais

(Foto: Contreiras Pipa)
(Foto: Contreiras Pipa)
(Foto: Contreiras Pipa)

O Banco Nacional de Angola (BNA) vendeu, na semana passada, 209,7 milhões de dólares no mercado primário, a uma taxa de câmbio média de 126,407 kwanzas por dólar na sexta-feira, soube ontem o Jornal de Angola de fonte oficial.

Uma nota publicada no site do BNA na Internet sobre as operações cambiais e monetárias da semana passada no interbancário acrescenta que o banco central fez uma colocação de dívida avaliada em 15,5 mil milhões de kwanzas, em que 6,8 mil milhões eram bilhetes do tesouro e 8,6 obrigações do tesouro.
O documento informa que as obrigações foram emitidas nas maturidades de dois, três, quatro e cinco anos, a juros de 7,00, 7,25, 7,50 e 7,77 por cento, enquanto os bilhetes do tesouro tiveram taxas de juros médias de 4,39, 6,43 e 7,00 por cento nas maturidades de 63, 91 e 364 dias.
Os juros subiram 0,92 por cento na maturidade de 63 dias em relação à semana anterior e 2,03 por cento na de 91 dias face ao último leilão, realizado a 24 de Julho.

Operações monetárias

BNA revelou que, adicionalmente, colocou dívida avaliada em 152,9 milhões de kwanzas no segmento de venda directa de títulos ao público, em que 46 milhões eram bilhetes do tesouro a 364 dias e juros de 7,00 por cento e 107,3 obrigações indexadas ao dólar na maturidade de dois anos, com juros de 7,00 por cento.  Os bancos comerciais realizaram entre si cedências de liquidez “overnight”, sem garantia de títulos, cifradas em 120,8 mil milhões de kwanzas, volume superior em cerca de 16,92 por cento ao da semana anterior, de 103,4 mil milhões.
A LUIBOR “overnight” (um dia) apurada no último dia da semana situou-se em 13,17 por cento, com variação de 0,10 por cento face à taxa da semana anterior. Para as maturidades de 30, 90, 180, 270 e 360 dias situou-se em 11,37, 11,38, 11,31, 11,14  e 11,25 por cento ao ano, mais entre 0,02 e 0,16  pontos percentuais que na semana anterior em todas as maturidades.
O Banco Nacional de Angola está a conduzir uma política de estímulos quantitativos para ajudar o Executivo a minimizar os efeitos da queda do processo do petróleo, o principal produto de exportação, sobre a economia angolana.
Os efeitos da queda do preço do petróleo já provocaram, este ano, uma depreciação do kwanza estimada em 16 por cento, dez por cento só no mês de Junho, indicam números oficiais. (jornaldeangola.com)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA