Autoridades apostadas em combater a estiagem

(Foto: JA)

Dezenas de jovens de várias localidades de Quilengues, província da Huíla  frequentam, desde Abril, o primeiro curso básico de Agropecuária, na Escola de Formação de Auxiliares de Pecuária e de Agricultura, disse, na sábado, o director da instituição de ensino.

(Foto: JA)
(Foto: JA)

Faustino Capungo explicou que o curso tem como objectivo a preparação dos jovens para assumirem a produção agrícola diversificada e aplicar novas técnicas como solução  para a estiagem cíclica, que o município enfrenta nos últimos tempos.

A escola tem matriculados na fase inicial 21 alunos no curso de Agricultura e 18 no curso de Pecuária, para os quais está disponível um campo de ensaios com quatro hectares  para a cultura de cereais, hortícolas e tubérculos.

O governador provincial da Huíla, João Marcelino Tyipinge, visitou na quinta-feira a escola e o campo de ensaios e incentivou os alunos a dedicarem-se  às aulas, para que possam desenvolver iniciativas ligadas ao empreendedorismo agrícola. “A estiagem cíclica obriga as autoridades a abrirem furos para captação de água subterrânea, como solução para a rega”, disse o  administrador municipal de Quilengues, Armando Vieira,   que acrescentou que a estratégia tem surtido efeitos com o aumento de extensões de terras aráveis e da produção, porque permite  furos a rega gota-a-gota, sobretudo nos leitos dos rios de caudal intermitente. (portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA