Assassínio de Paulo Machava desencadeia reacções em Maputo

Cidade de Maputo (RFI)
Cidade de Maputo (RFI)
Cidade de Maputo (RFI)

Assassinado na  sexta-feira  em Maputo, o  jornalista  Paulo Machava era o editor do  jornal  electrónico  Diário de Notícias, sediado na  capital  moçambicana. A sua morte desencadeou  uma  vaga de reacções nomeadamente  nos  meios  políticos  de Moçambique.

Paulo Machava foi baleado cerca das  6 horas da manhã   na  proximidade  das  avenidas  Agostinho Neto  e Vladimir Lenine,  quando  efectuava a  sua  caminhada.  As  investigações  sobre o  que motivou  o crime prosseguem, mas segundo as autoridades policiais da cidade de Maputo não existe de momento, uma pista  que  possibilite a indentificação dos indivíduos envolvidos no assassínio.

A morte  do veterano  do jornalismo moçambicano,  tem  desencadeado reacções  não só no seio  dos media de Moçambique, mas também na classe política.O líder da Renamo, Afonso Dhlakama criticou o governo ,  afirmando que tudo está a ser feito para criar um clima que propricie  o silêncio das  vozes contrárias ao regime no poder. Daviz  Simango, presidente do MDM (Movimento Democrático de Moçambique)  igualmente  na oposição  defendeu a liberdade de imprensa como uma necessidade para  que os moçambicanos possam viver em paz  e harmonia no seu país. Os  membros  da  comunicação social de Moçambique também manifestaram o seu repúdio perante o  assassinato  de Paulo Machava. (rfi.fr)

com Orfeu Lisboa

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA