Afrobasket2015: Yanick Moreira coloca Angola nos “quartos”

AFROBASKET2015:Yanick Moreira foi muito esforçado contra RCA (Foto: Clemente dos Santos)
AFROBASKET2015:Yanick Moreira foi muito esforçado contra RCA (Foto: Clemente dos Santos)
AFROBASKET2015:Yanick Moreira foi muito esforçado contra RCA (Foto: Clemente dos Santos)

O poste da selecção nacional de basquetebol Yanick Moreira constituiu-se no principal responsável pela passagem da equipa aos quartos-de-final do Afrobasket2015, ao anotar, a quatro segundo e um décimo do fim, os dois pontos que deram vitória à tangente (62-61) sobre a República Centro-Africana (RCA).

Durante um jogo sem grande história, nem força anímica por parte da equipa nacional, os campeões em título voltaram a demonstrar falta de concentração e consequente decréscimo da qualidade de basquetebol exigida para a alta competição, dando alguma ideia de cepticismo quanto ao seu desfecho na prova.

Mas quem pareceu não alinhar nesta direcção foi o estreante Yanick Moreira (2,11 m), que aproveitou a ausência de uma verdadeira liderança entre os “veteranos” para com 16 pontos, sete ressaltos e duas assistências, em 27:35 segundos, levar o grupo aos quartos-de-final, em que, na quinta-feira, defronta o Egipto.

O jogador da Universidade Metodista dos Estados Unidos da América iniciou a partida no banco de suplentes, contrariamente ao dia anterior em que tinha sido titular, mas ainda assim teve mais tempo de jogo e foi o melhor de Angola, segundo a nível geral. O cestinha do desafio foi o centro-africano Max Kouguere, com 23 pontos.

A selecção nacional ganhava ao intervalo por 30-29 e a manutenção da vantagem mínima no final dos 40 minutos (62-61) demonstra o pouco que produziu. Além de Yanick, só Reggie Moore (11 pontos) atingiu dois dígitos.

Eis os resultados em cada período (15-18, 30-29, 52-50 e 62-61).

A equipa teve 21 perdas de bola, converteu apenas seis triplos em 24 tentados (25%) e 10/13 em lances livres, tendo 77% de aproveitamento, contra 15 perdas do adversário, 5/21 nos triplos (24%) e 14/16 nos lançamentos livres 88%.

Nos demais itens de jogo, os comandados de Moncho Lopez superaram os centro-africanos: 17/36 nos lances de dois pontos (47%), 41 ressaltos e 13 assistências, enquanto o opositor fez 16/37 nos dois pontos (43%), 30 ressaltos e seis assistências.

O desafio foi ajuizado por Damir Javor, da Eslovénia, Babatunde Popoola (Nigéria) e Tonton Banza, da República Democrática do Congo (RDC) e as equipas marcaram:

Angola: Ndoniema (2), Armando (5), Morais (8), Fortes (6), Leonel (6), Valdelício (0), Reggie Moore (11), Ambrósio (0), Yanick (16), Braúlio (2) e Mingas (6). Hermenegildo Santos não foi utilizado.

Técnico: Moncho Lopez

RCA: Damachoua (13), Madozein (0), Pehoua (11), Grebonga (5), Zachée (0), Kouguere (23), Djada (0) e Djimrabaye (9). Não foram utilizados Feidanga, Pehoua e Febou.

Técnico: Aubin Goporo. (portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA