Afrobasket2015: A terceira foi de vez para Angola

Afrobasket: Angola Vs Senegal (Foto: Clemente Dos Santos)

Radés – Um erro crasso a oito segundos e nove décimos do fim sentenciou o resultado (73-74) desfavorável a Angola, esta segunda-feira, frente ao Senegal, no terceiro jogo “atípico” dos campeões em títulos na fase de grupos do Afrobasket2015, que decorre na Tunísia.

Afrobasket: Angola Vs Senegal (Foto: Clemente Dos Santos)
Afrobasket: Angola Vs Senegal (Foto: Clemente Dos Santos)

Mais solta e certeira em relação as partidas anteriores, sobretudo no jogo exterior, a selecção nacional operou mudanças no cinco inicial e cedo deu sinais de melhorias, ao superar a “possante” equipa senegalesa no primeiro período (18-14), equilibrar o segundo (33-37) e voltar a dominar no terceiro (59-50).

A “alimentar” a esperança de um jogo bem conseguido, Carlos Morais assumiu os lançamentos triplos (melhor arma usada pela equipa) com 5 em 14 tentados, seguido do seu irmão Bráulio (3/6), Edson Ndoniema (2/4), Leonel Paulo (1/1) e Reggie Moore (1/2), numa altura em que as coisas até iam bem e a vitória parecia uma realidade.

Mas o desafio entrou no quarto e último período, o qual se tornou penoso para os detentores do troféu, pois a escassos segundos do fim deixaram escapar, para o Senegal, um ponto que na véspera haviam conquistado ao Marrocos, em circunstância semelhante. Ou seja, é caso para dizer que “o feitiço voltou contra o feiticeiro”.

No decurso do último quarto, o Senegal ripostou alguns triplos e conseguiu em pouco tempo recuperar a diferença pontual do período anterior (59-50), pelo que, com a alternância no placar, “devolveu” a pressão do lado dos angolanos que, mesmo experimentando por duas vezes tal situação, não souberam lidar com a terceira e acabaram por “sucumbir”.

Além da pouca concentração na posse de bola e inconsistência defensiva da selecção nacional na recta final, os senegaleses tiraram proveito das desqualificações de Edosn Ndoniema e Leonel Paulo, a realizarem jogo razoável, assim como de dois lances livres a castigar falta técnica ao treinador nacional, Moncho Lopez.

Com a derrota, Angola ocupou a segunda posição do grupo B, com cinco pontos, e, tal como as demais 15 selecções, avança aos oitavos-de-finais, onde defronta hoje (às 16 horas) a República Centro Africana (RCA), terceira do grupo A com quatro pontos. (portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA