“Aceito a ideia de que a minha popularidade é usada para ter votos”

(D.R)

Ex-jogador sabe que pode ajudar coligação a ter mais votos. Mas por detrás diz que há vontade de trabalhar.

(D.R)
(D.R)

Trocou os relvados pelas lides políticas e é agora, segundo o i, uma das vedetas pelo CDS das listas da coligação.

Embora esteja ciente de que a sua popularidade possa estar a ser usada para ter mais votos, António Simões diz “aceitar isso” e não se importar, pois “por detrás disso está a sinceridade e o reconhecimento”.

O ex-jogador do Benfica e da Seleção Nacional admite mesmo que existe uma relação entre política e futebol dado que ambos têm “falta de responsabilidade”.

“Vendem todos o mesmo produto e conseguem fazer esta coisa fantástica que é dizer mal do produto que vendem. Tentam enganar-se uns aos outros e todos vendem o mesmo produto”, diz, assumindo que hoje em dia se usa mais o futebol para fazer política.

“Salazar nunca deu um tostão pata o futebol. Nunca”, salienta, referindo que atualmente muitas vezes os políticos tudo fazem para “se servir do futebol e das figuras do futebol”.

Empenhado na sua nova carreira, António Simões revela quer um dos seus principais objetivos é que se criem “mecanismos para que saíssemos da melhor forma possível desta dolorosa situação”, embora admita que isso “não é fácil, num país com tão poucos recursos”. (noticiasaominuto.com)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA