Ler Agora:
Abertura de mercados: Petróleo e bolsas em queda. Euro em alta ligeira
Artigo completo 5 minutos de leitura

Abertura de mercados: Petróleo e bolsas em queda. Euro em alta ligeira

(Foto: D.R.)

(Foto: D.R.)

As bolsas europeias negoceiam esta quinta-feira em terreno negativo. O petróleo continua a perder terreno e negoceia abaixo dos 50 dólares por barril no mercado londrino.

Os mercados em números

PSI-20 perde 0,46% para 5.730,78 pontos

Stoxx 600 sobe 0,42% para 402,23 pontos

Nikkei valorizou 0,24% para 20.664,44 pontos
Yield a 10 anos de Portugal recua 4 pontos base para 2,464%

Euro ganha 0,05% para 1,09 dólares

Petróleo em Londres perde 0,02% para 49,58 dólares por barril

Bolsas europeias em queda

O PSI-20  iniciou o dia em terreno negativo, com 11 cotadas em queda, três em alta e quatro inalteradas. A Galp Energia e a EDP Renováveis são as empresas que mais penalizam o índice ao perderem, respectivamente, 0,48% e 0,92%. A petrolífera negoceia nos 10,335 euros, num dia em que o preço do petróleo segue em queda nos mercados internacionais e transacciona, novamente, abaixo dos 50 dólares por barril em Londres.

A bolsa nacional acompanha, assim, a tendência negativa dos restantes mercados europeus.

Juros da dívida portuguesa em queda ligeira
Os juros da dívida portuguesa negoceiam hoje em queda ligeira em todas as maturidades. No prazo a dez anos recuam 4 pontos base para 2,464% e a dois anos perdem 0,3 pontos base para 0,387%

Euro em alta ligeira

A moeda única negoceia esta quinta-feira em alta ligeira face ao dólar, depois da moeda norte-americana ter ontem atingido um máximo de quatro meses contra as restantes divisas  mundiais. O dólar foi impulsionado pelo crescimento, superior ao esperado, do sector dos serviços em Julho, sinalizando que a economia está a crescer a um ritmo mais acelerado. Este dado veio aumentar a expectativa de que a Fed avance com uma subida dos juros já em Setembro, isto numa altura em que o BCE continua a injectar liquidez na Zona Euro.

Brent continua a negociar abaixo dos 50 dólares

O preço do petróleo continua a perder terreno nos mercados internacionais “indiferente” à queda das reservas de crude nos Estados Unidos. Apesar de as reservas terem caído 4,4 milhões de barris na semana passada, continuam 90 milhões de barris acima da média dos últimos cinco anos.

O barril de Brent cai 0,16% para 49,51 dólares e o WTI perde 0,49% para 44,93 dólares.

Ouro em alta com investidores a espera de dados do emprego

O ouro avança 0,12% para 1.086,33 dólares por onça numa altura em que o dólar está a recuar e em que os investidores aguardam pela divulgação de dados relativos ao emprego nos Estados Unidos. Algo que está agendado para esta sexta-feira, 7 de Agosto. Com estes números os investidores vão tentar perceber quando é que a Reserva Federal dos Estados Unidos poderá subir as taxas de juro.

Destaques do dia

Porque estão a cair tanto as acções do BCP?  Depois da forte subida no arranque do ano, os títulos do banco têm protagonizado quedas acentuadas nas últimas semanas. Um desempenho explicado não só pelo malparado, como pelos negócios internacionais e até pelo desvanecer da fusão com o BPI.

Avaliações dão margem ao BCP para ajudar o PSI-20.  Após a descida abrupta, as acções do banco estão a desconto face à média das avaliações dos analistas. E podem, na estimativa mais optimista, a do CaixaBI, chegar aos 14 cêntimos.

Nos ajuda fundos nacionais a superar tropeção da banca. A operadora é a segunda maior aposta dos fundos de acções nacionais. Subiu mais de 7% em Julho e ajudou estes produtos a superar o desempenho da bolsa.

Queda da Bershire está a estragar o 50º aniversário de Buffett. O oráculo de Omaha tem conseguido, ao longo de décadas, bater o desempenho da bolsa norte-americana. Este ano, o 50º à frente da Berkshire Hathaway, não está. Enquanto o S&P 500 sobe, os títulos da “holding” caem.

FMI deixa deixa yuan à porta das moedas de reserva mundiais.  O cabaz de moedas do FMI poderá aumentar. O yuan é o único candidato ao lugar de referência no mercado cambial,  mas há ainda algumas barreiras pela frente. A China deverá ter mais nove meses para as superar.

Sem “pena”, Tomás Correia deixa Montepio a Félix Morgado.  Félix Morgado já tem autorização para presidir ao Montepio. O antecessor, que nem vai entrar no comité como estava previsto, não vê problemas no facto de o novo CEO ter estado na área do papel. Mas já há opositores a pedir ao BdP a recusa da lista.

Montepio mantém controlo em Angola, mas recebe 26 milhões pela venda.  O Montepio é o accionista maioritário do Finibanco Angola, mesmo depois de ter vendido 30% da participação. A instituição financeira fez um aumento de capital, que o Montepio recuperou este ano, explica Tomás Correia.

O que vai acontecer hoje:

Taxas de juro no Reino Unido – O Banco de Inglaterra vai anunciar a decisão sobre a revisão da taxa de juro. Ao mesmo tempo serão divulgadas as previsões trimestrais da autoridade monetária para a economia britânica.

Indicadores na Alemanha – Serão revelados os índices de gestores de compras da construção e do retalho, referentes a Julho. No mesmo dia são conhecidos os dados sobre as encomendas à indústria da maior economia europeia.

Habitação em Portugal – O INE vai revelar o índice de custos de construção de habitação nova e índice de preços de manutenção e reparação regular da habitação. Os dados são referentes ao mês de Junho. (jornaldenegocios.pt)

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos com são obrigatórios *

Input your search keywords and press Enter.
Translate »