Unidade princípio chave na trajectória do MPLA

Roberto Victor de Almeida, vice- presidente do MPLA (Foto: TARCISIO VILELA)
Roberto Victor de Almeida, vice- presidente do MPLA (Foto: TARCISIO VILELA)
Roberto Victor de Almeida, vice- presidente do MPLA (Foto: TARCISIO VILELA)

O vice-presidente do MPLA, Roberto Víctor de Almeida, destacou a unidade entre os militantes, como um dos princípios chaves, para a evolução democrática (interna) e trajectória política do seu partido.

O político, que falava à Angop no âmbito dos 40 anos de Independência de Angola, referiu que o princípio da unidade remonta aos tempos ainda da guerrilha, afigurando-se sagrado para o partido.

“É preciso manter a unidade sem asfixiar as pessoas dentro do partido, cada um tem liberdade de pensamento, mas há valores transcendentes demais para que estejam ao sabor do livre arbítrio”, frisou, acrescentando que há princípios que todos os militantes têm que respeitar como a unidade nacional e a liberdade dentro do conjunto.

Para o dirigente, o MPLA é uma organização muito vasta que congrega pessoas de todas as vertentes, sendo um partido de quadros e de massas, com diferentes condições culturais e sociais, mas que sabe harmonizar tudo isso.

“Temos constituídas as nossas organizações de base que também procuram inculcar em cada militante ou amigo, em cada simpatizante, este sentimento de unidade que é preciso preservar”.

Quanto aos desafios que se apresentam ao partido governante para os próximos anos disse que o maior (desafio) é continuar a conduzir o povo angolano, além daqueles que advêm da preparação de eleições.

Realçou que, no quadro constitucional, já está estabelecido o período regular de eleições, que a sua formação política tem procurado defender, satisfazer, cumprir, assim como a preparação para as eleições autárquicas, como objectivo que o MPLA persegue. (portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA