Tribunal alemão condena ex-guarda de Auschwitz a quatro anos de prisão

Oskar Groening (CNN)
Oskar Groening (CNN)
Oskar Groening (CNN)

Lueneburg, Alemanha – Oskar Groening, ex-guarda alemão que trabalhava no campo de extermínio de Auschwitz, foi condenado nesta quarta-feira a quatro anos de prisão por ser cúmplice do assassinato de 300 mil pessoas.

Groening, de 94 anos, testemunhou que guardava bagagens dos presos depois que eles chegaram em Auschwitz e arrecadou dinheiro roubado deles. Ele não matou ninguém enquanto trabalhava em um acampamento na Polónia ocupada pelos nazistas, mas os promotores argumentaram que Groening ajudou a apoiar o regime responsável por assassinatos em massa.

Groening admitiu culpa moral, mas disse que caberia ao tribunal decidir se era legalmente culpado. Ele afirmou no início deste mês que só poderia pedir a Deus para perdoá-lo, já que não tinha o direito de pedir isso às vítimas do Holocausto. ()

 

 

 

 

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA