Terceira edição do “Há teatro no Camões” acontece quarta-feira

(D.R)

A terceira edição do “Há teatro no Camões” acontece quarta e quinta-feira com mesas redondas, debates/conversas e momentos teatrais, no Centro Cultural Português, em Luanda.

(D.R)
(D.R)

O certame, segundo uma nota de imprensa da instituição a que a Angop teve nesta segunda-feira acesso, envolverá quatro grupos teatrais, actores, encenadores, dramaturgos e reputadas figuras ligadas ao mundo teatral angolano.

Para além  das mesas redondas sobre “formas alternativas de organização e gestão teatral” e “a importância da investigação nos processos criativos dos actores”, o “Há teatro no Camões” apresentará peças de pequeno formato de quatro grupos teatrais de Luanda.

Para quarta-feira está previsto a exibição das peças “ A Mulher Empresária”, que narra a estória de uma empresária bem sucedida nos negócios. O marido, sem formação, não trabalha e é maltratado pela mulher até que um familiar o desperta.

A jornada do primeiro dia vai encerrar com “Loucura de Barriga Vazia”, obra que retrata a incompreensão da arte de representar por parte da sociedade.

Trata-se de uma discussão livre e aberta entre um casal desavindo, pelo facto de o marido decidir dedicar a sua vida ao teatro. Essa decisão não é do agrado da mulher que acha que ele devia escolher algo mais lucrativo e não a  loucura de arte que os deixa de barriga vazia.

Na sexta-feira, a programação será preenchida com mesa redonda e a exibição das peças “Preço do Fato”, um retrato da vida de Cristina, uma jovem de 20 anos, que nasceu em MBanza Congo e cresceu em Luanda. Com o passar do tempo foi perdendo os seus valores morais, cívicos e culturais (hábitos e costumes da sua tradição).

Cristina, ao desvalorizar a sua cultura, coloca em risco o seu relacionamento com Luís.

A peça procura responder a questões aparentemente simples, que retratam o conflito entre o antigo e o novo, o tradicional e o moderno. A obra insere-se no contexto tradicional da região Norte de Angola.

A organização prevê encerrar a jornada com a “Exercícios de Expressão Corporal e Actuação (criação colectiva) dos estudantes do ISART. (portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA