Sandra Bland: Autoridades apontam para suicídio

(euronews.com)
(euronews.com)
(euronews.com)

Continua a causar polémica a morte, numa prisão, de uma jovem afro-americana. Sandra Bland foi encontrada sem vida três dias depois da detenção, no Texas, por se recusar a apagar um cigarro quando foi interpelada por um polícia, por não sinalizar uma mudança de direção.

Amigos e familiares de Bland não acreditam na versão de suicídio mas as autoridades dizem que tudo aponta para esse cenário:

“Tinha cerca de 30 marcas de cortes no pulso esquerdo, que estavam a sarar. Estas marcas de cortes estavam em estado de cicatrização e formação de crosta o que indica que foram feitas, no seu corpo, aproximadamente, duas a quatro semanas antes do seu encarceramento”, explica Warren Diepraam, assistente da Procuradoria do Condado de Warren.

As imagens da detenção, divulgadas pelo Departamento de Segurança Pública do Texas, não mostram o momento em que, alegadamente, Bland resistiu à detenção.

A família discorda da versão das autoridades, já que Bland estaria ansiosa por começar um novo trabalho na universidade onde estudou, e exigem uma investigação minuciosa, como refere a sua irmã, Sharon Cooper:

“Deixámos muito claro que queremos uma investigação aprofundada. O inquérito normal que se faz com alguém que está sob custódia. Exigimo-lo, independentemente do resultado.”

O inquérito à ação da polícia foi já aberto e o agente suspenso.

Este é mais um caso a juntar-se aos muitos, de violência, que têm ocorrido nos EUA, entre autoridades policiais e a comunidade afro-americana. (euronews.com)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA