Religiosas felicitam PR pelo prémio atribuído pelos Emirates Árabes Unidos

(Foto: Joaquina Bento)
(Foto: Joaquina Bento)
(Foto: Joaquina Bento)

As mulheres religiosas felicitaram hoje, quarta-feira, o Presidente José Eduardo dos Santos pelo prémio de boa governação meia África, atribuído pelos Emirates Árabes Unidos, pois veio reforçar o título de arquitecto da paz atribuído pelo povo angolano.

A felicitação vem expressa numa mensagem efectuada pelas mulheres religiosas no Fórum sob o tema “ O papel da mulher cristã, ontem e hoje, no desenvolvimento espiritual e patriótico”, que aconteceu hoje em Luanda.

Segundo as mulheres, a comunidade cristã reconhece e valoriza a solidariedade que o Executivo tem tido para com as instituições religiosas, não poupando esforço para a sua legalização no exercício das suas funções.

A igreja enquanto parceiro do Estado tem contribuído para o desenvolvimento do país em especial no bem social, na estabilidade das famílias e na educação, e deste modo renuncia o mau uso da palavra de Deus com o objectivo de criar estabilidade social.

Aos cristãos solicitam maior inclusão das instituições religiosas reconhecidas pelo Estado no combate ao tráfico de seres humanos, drogas, prostituição infantil, violência doméstica e no consumo desregrado de álcool.

As mulheres cristãs dizem reconhecer o árduo trabalho que o Executivo tem tido no combate a esses males, mas acredita que com a força de Deus pode-se fazer mais.

“Estes problemas sociais têm dizimado várias famílias angolanas, afastando crianças das escolas, jovens do seu trabalho, criando de certa forma desestabilização à paz que tanto custou ser conquistada.

Agradecem ainda ao Presidente da República pelas acções implementadas, visando o combate de todos os males acima mencionados, pelo que a comunidade cristã julga que pode dar maior contributo no combate de causas que podem perigar a estabilidade social.

Para elas, este fórum surge num momento oportuno, permitindo o encontro de mulheres para reflectirem sobre o seu papel, por isso, manifestaram o desejo de trabalhar com as instituições estatais, afim de promover a harmonia e a coesão social.

Manifestaram ainda a disponibilidade em ajudar na formação de crianças, jovens e adultos, no domínio da educação e da assistência social, que para tal existe necessidade de se construir mais escolas, centros de formação profissional, postos médicos e cozinhas comunitárias junto das suas igrejas, cuja construção e apetrechamento apelam a ajuda do Presidente José Eduardo dos Santos. (portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA