Relação económica com a China abriu um novo capítulo – José Eduardo dos Santos

Presidente do MPLA, José Eduardo dos Santos (Foto: Angop)

O presidente do MPLA, José Eduardo dos Santos, afirmou hoje (quinta-feira), em Luanda, que na relação económica com a China se abriu um capítulo novo importante referente ao estabelecimento de parcerias entre empresas angolanas e chinesas nos sectores público e privado.

Presidente do MPLA, José Eduardo dos Santos (Foto: Angop)
Presidente do MPLA, José Eduardo dos Santos (Foto: Angop)

Discursando na abertura da III sessão extraordinária do Comité Central do MPLA, José Eduardo dos Santos referiu que esta parceria irá permitir a produção, em Angola, de parte dos materiais que serão utilizados nas empreitadas das obras públicas levadas a cabo no quadro dos contratos celebrados com empresas chinesas.

De acordo com o presidente do MPLA, uma comissão do Governo está a terminar a elaboração dos planos executivos para assegurar a aplicação dos recursos obtidos nas linhas de crédito e destinados ao investimento público com a descriminação de todos os projectos.

Afirmou que foi revista a Lei de Investimento Privado para desconcentrar a aprovação do investimento e reforçar a autoridade dos ministros dos respectivos sectores nesta matéria, eliminando-se assim a interferência do Parlamento neste assunto, cuja competência a Constituição atribui ao Executivo.

“Será conveniente que esta lei seja aprovada com urgência para tornar maia célere o procedimento para aplicação da política sobre o investimento no nosso país”, defendeu José Eduardo dos Santos.

Para o presidente do partido governante, a desconcentração da política do investimento e a consequente melhoria do ambiente de negócios é uma medida decisiva para o surgimento de mais empresas e o crescimento da economia e do emprego.

“Precisamos de criar milhares de empregos e milhares de empregos por ano e de proteger o emprego dos angolanos”, reforçou.

Participam nesta reunião, que decorre no Complexo Turístico Futungo II, município de Belas, e com o término previsto para hoje, 244 membros dos 311 que integram o Comité Central do MPLA. (portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA